De acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), o mês passado foi o maio mais chuvoso dos últimos 25 anos, na média, em todas as regiões de Santa Catarina.

A região menos chuvosa foi a do Vale do Itajaí, com valores em torno de 170 a 200 mm, contudo bem acima da média (100 mm). Já o Litoral Sul foi a região mais afetada com as fortes chuvas. A somatória média superou os 300 mm, enquanto a normalidade é de 80 mm, ou seja, quase quatro vezes a menos.

No Planalto Norte, as médias variaram entre 240 e 280 mm. Os destaques foram Joinville, com 328,2 mm, e Garuva, com 357,4 mm. No Planalto Sul, as médias de chuva ficaram entre 230 a 280 mm. Na Grande Florianópolis não foi muito diferente, com valores médios de 190 a 210 mm - Florianópolis registrou 228 mm.

No Meio-Oeste e Oeste do estado, as médias oscilaram entre 260 e 300 mm. Os maiores acumulados foram: 331,8 em Tangará, 337,8 em Xanxerê, 353 mm em Abdon Batista, 402,6 mm em Campos Novos e 410,4 mm em Dionísio Cerqueira.

Inverno será ameno no estado

Segunda previsão do Fórum Climático catarinense, o inverno será ameno no estado, com ondas de frio escassas e pouco duradouras, intercalando com períodos mais aquecidos. No trimestre, a temperatura ficará acima da média climatológica.

A nebulosidade e chuva mais frequentes amenizam o frio, deixando as temperaturas mínimas acima do esperado para a época do ano. Pelo menos duas massas de ar frio chegarão com mais intensidade ao Sul do Brasil provocando frio, porém com duração pouco prolongada, devido ao fenômeno El Niño.

Com relação às chuvas, a expectativa é de valores acima da média histórica, especialmente nos meses de junho e julho.

Quer receber as notícias no WhatsApp?