Em Forquilhinha, as mães de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) buscam prioridade na vacinação contra a Covid-19 para os filhos com mais de 18 anos e seus cuidadores.

O grupo esteve na Câmara de Vereadores solicitando o apoio dos vereadores para encaminhar o pedido na Secretaria de Saúde.

A falta de vacinação preocupa os familiares, que temem ficarem doentes sem poder manter o suporte aos filhos que precisam de cuidados especiais. “Alguns municípios já colocaram os autistas e seus cuidadores nos grupos prioritários, e queremos que Forquilhinha adote a mesma prática na imunização”, ressalta a representante da Organização Neurodiversa pelos Direitos dos Autistas (Onda), Elaine Cardoso.

A prioridade garantida pelo Ministério da Saúde, até o momento, é para os autistas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). “É uma solicitação justa e tem o nosso apoio no encaminhamento à Secretaria de Saúde. Inclusive, o município tem buscado o recebimento de mais doses para ampliar a imunização da população”, declara o presidente da Câmara, Célio Elias (PT), acompanhado dos vereadores Dinho Rampinelli (PL) e Valdeci Figueredo (PDT).


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp