A manhã gelada desta sexta-feira (21) recebeu um visitante na Barra da Lagoa, em Florianópolis, que está do que acostumado com temperaturas baixas. Um lobo-marinho-do-Sul (Arctocephalus australis) buscou as areias da praia para descansar. Ambientalistas estiveram no local e isolaram a área para preservar a segurança do mamífero marinho.

A R3 Animal recebeu o aviso do Projeto Tamar, através do telefone 0800 642 3341 do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). De acordo com a técnica de monitoramento Amanda Fernandes, trata-se de um indivíduo juvenil, com escore corporal razoável e apresenta uma pequena lesão superficial no membro anterior, porém sem necessidade de levar o animal para reabilitação.

Lobo-marinho é um indivíduo juvenil, com uma pequena lesão superficial no membro anterior | Foto Amanda Fernandes/R3 Animal

“O lobo-marinho está responsivo e não voltou para água com a nossa presença. O que indica que ele quer apenas descansar na beira da praia, comportamento típico da espécie, que busca costões rochosos e faixas de areia para descanso ”, explica Amanda.

Os ambientalistas pedem que, caso uma pessoa aviste o pinípede deve manter distância. Além dos cuidados com o animal, o decreto municipal 21.798 de 7 de agosto de 2020 proíbe o “acesso de pessoas, individual ou coletivamente, à areia das praias” durante a pandemia para evitar aglomerações.

O mesmo decreto que proíbe acesso às praias, autoriza o monitoramento de animais marinhos

Área foi isolada para preservar a segurança do mamífero marinho | Foto Amanda Fernandes/R3 Animal

Siga as orientações

  • Ajude a isolar a área. Embora lobos-marinhos não sejam animais agressivos, caso sintam-se ameaçados podem tentar se defender.
  • Evite se aproximar com animais de estimação, pois eles podem transmitir doenças aos lobos-marinhos. Caso cachorros tentem atacar o animal, ajude mantendo-os afastados.
  • Evite tirar fotos com o uso de flash. Nunca forneça alimento ou force o animal a entrar na água, pois ele quer apenas descansar.
  • Colabore com a sensibilização e conscientização da comunidade.
  • Molestar animais é crime previsto na Lei Federal 9.605/98.
  • Ao ver um mamífero, tartaruga ou ave marinha morta ou debilitada na praia, ligue para 0800 642 3341 e, assim que possível, uma equipe do PMP-BS irá até o local.
  • Nesta época do ano é comum que animais desta espécie sejam avistados em nossa região. Eles saem de colônias reprodutivas no Uruguai e Argentina e chegam em nossas praias em busca de alimento e descanso.
  • O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.
  • O objetivo é avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.
  • O PMP-BS é realizado desde Laguna até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. Em Florianópolis, o Trecho 3, o projeto é executado pela R3 Animal.

 

Ambientalistas pedem cuidado com o animal | Foto Amanda Fernandes/R3 Animal

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp