Litoral Norte têm 17 pontos considerados impróprios para banho

Litoral Norte têm 17 pontos considerados impróprios para banho Litoral Norte têm 17 pontos considerados impróprios para banho

Cotidiano

Por: Windson Prado

sábado, 06:00 - 17/02/2018

Windson Prado
O novo relatório de balneabilidade da temporada de verão, divulgado nesta sexta-feira (16), pelo IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina), órgão que substitui a Fatma, mostra que dos 215 pontos analisados, 117 estão próprios para banho. As coletas foram realizadas entre 12 e 16 de fevereiro e o relatório completo está no Site da Fatma ou no aplicativo Praias SC, disponível para Android. No Litoral Norte, entre Itapoá e Penha, dos 34 locais avaliados a metade foi considerada adequada para receber banhistas. Em 17 pontos, foram registrados houve problemas, e os locais são considerados impróprios. No restante do Litoral, 82 dos locais analisados estão seguros para os banhistas. “Em relação ao relatório anterior, dez pontos passaram para a condição de próprio e oito para impróprio”, explica Marlon Daniel da Silva, responsável técnico pelo laboratório da Fatma.   Confira como ficaram as cidades do Litoral Norte em relação à balneabilidade Araquari: não há testes do IMA na praia e lagoa do Itapocu. Balneário Barra do Sul: dos três pontos mapeados, a região do Canal do Linguado, em frente à rua Otto Fiedler e a região da Boca da Barra foram considerados impróprios para banho. A orla tem condições próprias para banho. Barra Velha: dos quatro pontos monitorado pelo Instituto, três estavam impróprios para banho. São eles: A Lagoa de Barra Velha, e dois pontos da praia, que ficam na rua Dr. Plácido Gomes de Oliveira, 336, e rua Antônio R. da G. Moura em Frente à rua Humberto Pimentel. O ponto da avenida Armando Petrelli, 555 foi considerado adequado para receber banhistas. Itapoá: quatro pontos foram analisados pelo IMA, todos considerados próprios para banho. Joinville: a análise é feita na região da Vigorelli, próximo ao trapiche. Por lá a situação da água da Babitonga foi considerada imprópria para receber banhistas. Penha: dos 11 pontos monitorados pela Fundação do Meio Ambiente, sete foram atestados como impróprios. Dois ficam na Praia Alegre - em frente à travessa Marcelo dos Santos e na foz do rio Piçarras. Também há pontos não recomendados a banho na Praia da Armação do Itapocoró – nas localidades conhecidas como Praia do Quilombo, Praia da Fortaleza e em frente a à rua Maria Emília Costa e em frente a rua Antônio Aniceto da costa – e na Praia de São Miguel, em frente à rua Arno Becker. Piçarras: os dois pontos de monitoramento do IMA na orla da cidade apresentaram qualidade da água própria para banho. São Francisco do Sul: dos nove pontos monitorados, quatro são impróprios. Eles ficam na Praia do Paulas, em frente ao Praça da Figueira e em frente à Praça do Inglês e na praia da Enseada – Em frente ao posto salva-vidas e em frente à rua Minas Gerais.   Saiba mais: | Como a balneabilidade é feita Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, o IMA analisa a presença da bactéria Escherichia Coli, encontrada em fezes de animais e humanos. São necessárias cinco coletas consecutivas para se obter o resultado. “Começamos a colher as amostras para o início da temporada em 6 de novembro. Quando em 80% das análises a quantidade da bactéria é inferior a 800 por 100 mililitros, o ponto é considerado próprio”, Silva. Além da estrutura da Fundação, outros dois laboratórios parceiros contribuem para as análises.  

Quer receber as notícias do Jornal de Joinville no whatsApp? Basta clicar aqui

×