A Comcap vai precisar de dois dias para retirar as pinturas que ficaram fixadas no piso do Largo João Paulo II, em frente à Catedral Metropolitana de Florianópolis.

Na quarta-feira (30/05), em meio à greve dos caminhoneiros, um movimento organizado por centrais de trabalhadores, sindicatos e partidos de esquerda ocupou o Largo e usou o piso como base para a confecção de faixas com frases em defesa da soberania nacional, sobretudo em relação as negociações com o pré-sal.

As tintas vazaram as faixas e mancharam o piso em frente à Catedral. Para removê-las, a Comcap iniciou nesta terça-feira (05) um serviço de limpeza de toda a área.

A operação utilizou 9 empregados com 4 produtos diferentes (solvente, gasolina, solupan e limpa obra), mas o resultado não foi satisfatório. O serviço será retomado na manhã desta quarta-feira (06), possivelmente terá de ser feito com produto mais potente.

Ao final da operação, terão trabalhado 9 pessoas, entre auxiliares operacionais, motoristas e operadores de equipamento, durante pelo menos 10 horas, serão consumidos 6 mil litros d’água e mais os produtos de limpeza.

A Comcap registrou um Boletim de Ocorrência e a Procuradoria Geral do Município vai aguarsar as investigações da polícia para analisar quais a medidas devem ser tomadas para ressarcir o custo da operação.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Região de Jaraguá do Sul - Clique aqui

Região de Joinville - Clique aqui

Região de Florianópolis - Clique aqui