Moradores de Joinville que tiveram seus imóveis atingidos pelas enchentes nos dia 14 e 15 de março têm até sexta-feira (19) para solicitar a liberação do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Até esta semana já foram atendidas 4.775 pessoas. A Prefeitura de Joinville e a Caixa Econômica Federal (CEF), com apoio do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville, montaram a central de atendimento no Centro Comercial da Expoville (rua 15 de Novembro, 4315 - Glória). O serviço funciona no período das 8 às 14 horas.

Somente na segunda-feira (15) foram protocoladas 445 solicitações. A previsão da Prefeitura é que até sexta-feira o número total chegue a 550. Em geral, o tempo de espera é de 30 minutos, porém, poderia ser menor se os interessados atendessem a orientação de levar os documentos originais e as respectivas cópias para anexação ao processo.

O processo consiste no preenchimento de requerimento, juntada dos documentos e encaminhamento para a Caixa Econômica, que fica responsável pela auditoria das informações e liberação do Fundo de Garantia.

O processo

Para requerer a liberação, o cidadão deve inicialmente verificar se o seu endereço consta na lista oficial de imóveis atendidos pelas enchentes. A relação completa dos documentos, a lista de endereços de imóveis atingidos, o cronograma com as datas de atendimento, o passo a passo para requerer a solicitação, estão disponíveis no site da Prefeitura de Joinville.

Além do preenchimento da ficha de solicitação do FGTS o interessado deve apresentar originais e fotocópias da carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência (preferencialmente conta de água) emitido entre 27/11/2018 e 26/3/2019.

Após a conferência e aprovação dos documentos, será informada a data em que o FGTS estará liberado para saque. De acordo com a CEF, o prazo máximo para liberação é de 20 dias.

Caso o imóvel tenha sido afetado, mas não conste na lista oficial de endereços atingidos, o cidadão deve comparecer ao posto e apresentar documentos que comprovem as avarias, tais como fotos e vídeos.

Terão direito ao saque as pessoas residentes em imóveis das regiões atingidas, que tenham saldo no FGTS e que não tenham realizado saque decorrente de situação de emergência nos últimos 12 meses, a contar da última autorização de retirada. O valor máximo que poderá ser sacado é de R$ 6.220,00 por contrato de trabalho.

*Com informações de assessoria de imprensa

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger