A Justiça bloqueou o valor de R$ 200 mil em bens da Ozz Saúde, empresa gestora do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Santa Catarina, o qual está desde a manhã desta terça-feira em greve na região, para o pagamento do 13° salários dos funcionários.

A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Criciúma e região (Sindisaúde).

O prazo para o repasse é de dez dias e a greve continua.

Condições

Os profissionais alegam, além de estarem sem pagamento do 13º salário e férias, ainda sem material para prestar os serviços e com condições precárias de trabalho, dentre outros problemas.

"A revolta é grande com esta situação e falta de respeito e valorização da gestora do Samu, a Organização Social Ozz Saúde, com a essencial importância destes profissionais" lamenta o diretor do Sindisaúde, Cleber Ricardo da Silva Cândido.

Eles estiveram reunidos em assembleia com a Ozz Saúde, na manhã de segunda-feira, na sede do sindicato. A gestora ofereceu o pagamento do 13º salário, em seis vezes, o que não foi aceito pelos trabalhadores.

A greve atinge as regiões da Amrec e Amesc, onde 170 funcionários atuam no serviço.

 

 

 

 

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp