A Prefeitura de Joinville criou um comitê com o objetivo de ampliar as atividades e o intercâmbio entre o município e suas seis cidades-irmãs, estabelecidas na Suíça, Alemanha, Estados Unidos, China, França e Eslováquia.

O ato aconteceu nesta terça-feira (19), na Galeria de Prefeitos, e teve a presença do prefeito Adriano Silva, da vice-prefeita Rejane Gambin, secretários municipais, vereadores e representantes das entidades que compõem o novo Comitê.

 

 

“As nossas empresas e os nossos negócios sempre olharam para o que acontece no mundo. Então, fortalecer os laços culturais é fundamental para sermos a cidade que somos. Cada porta que se abre é mais uma oportunidade para alguém, mais um caminho de prosperidade para algum segmento”, ressaltou o prefeito Adriano Silva.

Em um momento especial do evento, os presentes assistiram a apresentação da flautista Regula Bernath, que veio da Suíça e atualmente está em Joinville como intercambista do programa Cidades-Irmãs.

“Ampliamos o intercâmbio que, além da abrangência cultural, ganha horizontes de colaboração científica, tecnológica e de negócios”, destacou o secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável de Joinville (Sepud), Marcel Virmond Vieira.

Mais representatividade e agilidade

Com a participação de 22 membros representes do Poder Público, instituições de ensino, sociedades culturais, entidades de classe e membros da sociedade civil, o Comitê das Cidades-Irmãs de Joinville garante maior autonomia e agilidade para desenvolver ações de intercâmbio entre os parceiros.

“A ideia foi criar um comitê plural, habilitado a nomear entidades que poderão captar recursos, buscar patrocínios e executar ações de forma ágil. É uma cooperação, o município empresta a chancela oficial e cada entidade faz a gestão do programa”, explica Victor Batista, gerente de Desenvolvimento da Sepud e presidente do Comitê.

As seis Cidades Irmãs de Joinville são Schaffhausen, na Suíça; Chesapeake, nos Estados Unidos; Joinville-le-Pont, na França; Spišská Nová Ves, na Eslováquia; Langenhagen, na Alemanha; e Zhengzhou, na China.