Não foi fácil, é verdade, mas boa parte das pessoas que enfrentaram as filas gigantescas em busca de gasolina conseguiu abastecer seus carros e motos, nesta quarta-feira (30), em Joinville. Teve motorista que ficou mais de seis horas em intermináveis filas, tudo para garantir o abastecimento.

Este foi o caso da subgerente Franciele de Lima, 29 anos. Ela mora no bairro Paranaguamirim, na zona Sul de Joinville e trabalha em um shopping na zona Norte da cidade. Para cruzar Joinville ela utiliza o carro, mas desde quinta-feira passada (24), Franciele não conseguia encontrar gasolina para poder ir trabalhar. A situação extrema fez com que a empresa em que ela atua a dispensasse por quatro dias úteis.

“Tenho que ir trabalhar, por isso, tive que enfrentar a fila. Foi cansativo, mas deu certo”, comemorava a jovem no início da noite. “Ainda de manhã, fiquei sabendo que ia chegar gasolina no posto perto da minha casa. Pouco depois das 13 horas fui para a fila e esperei, esperei e esperei... A informação inicial que recebemos era que o combustível chegaria às, 15 horas. Esperei mais um pouco e mais... A gasolina só chegou depois das 18h30. ”, explicou Franciele que só conseguiu abastecer após as 19 horas.

"Precisava ficar na fila para conseguir combustível para trabalhar", Franciele de Lima | Foto Arquivo Pessoal

O posto, que fica na rua Monsenhor Gercino, estava limitando o abastecimento a R$ 100. Com este valor, Franciele consegui colocar 24 litros no seu automóvel. Para ela, a principal dificuldade era conseguir informações concretas se o posto realmente receberia combustível, e o horário. “A falta de informação e as informações desencontradas foi o que mais gerou desgastes. Muita gente que estava na fila desistiu por isso. Mas deu tudo certo e vou poder ir trabalhar, ir ao mercado, retomar minha rotina nesta quinta-feira”, concluiu.

Não deve faltar mais combustível na cidade

Depois de muita negociação o combustível finalmente começou a sair da distribuidora de Guaramirim, e, muitas vezes escoltados, chegar a maioria dos postos da Joinville ainda pela manhã desta quarta-feira (30). O último comboio chegou no início da noite.

A expectativa do Sindipetro/SC (Sindicato dos Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina) é que a situação nos postos de Joinville seja normalizada nos próximos dias e que já a partir desta quinta-feira (31) não falte mais combustível na cidade. Para isso, o trabalho de entrega de combustível será normal neste feriado.