Jaraguaense de 16 anos é aprovada em medicina na USP

Jaraguaense de 16 anos é aprovada em medicina na USP Jaraguaense de 16 anos é aprovada em medicina na USP

Cotidiano

Por: Gabriela Bubniak

sexta-feira, 07:00 - 16/02/2018

Gabriela Bubniak
Lutar para alcançar um sonho é um desafio que requer dedicação constante. E tem uma jaraguaense que sabe bem desse assunto. Com apenas 16 anos, Julia Adriana Kasmirski alcançou seu maior sonho: estudar medicina na USP (Universidade de São Paulo). Julia passou em segundo lugar na lista do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), usada para classificar os interessados em ingressar na universidade. Para isso, a estudantes precisou se destacar no Enem (Exame Nacional de Ensino Médio). De 180 questões da prova, acertou 161 e tirou 960 – a nota máxima era mil – na redação. A pontuação geral foi de 845,32. Quer receber as notícias do OCP Online pelo whatsApp? Basta clicar aqui O Sisu atende 87 universidades e com essa pontuação Julia poderia escolher entre 84 cursos públicos de medicina. Ela teve pontuação suficiente para ficar em primeiro lugar em diversas outras instituições, como a UFSC, UFPR e UFRGS. Julia sempre foi ótima aluna e tirou boas notas na escola. Mas a pouca idade espanta: a jovem terminou o ensino médio com apenas 16 anos e conseguiu vaga em um dos cursos mais concorridos do país – foram 135,7 candidatos por vaga no vestibular 2018 da USP – na primeira tentativa. Apesar de ser muito inteligente, Júlia não começou a estudar mais cedo. Quando era criança, ela e os pais foram morar na Índia, onde a escola decidiu adiantar em um ano sua formação, para adequar ao sistema de ensino do país. Por isso ela se formou mais cedo.
Julia conta que no último ano de ensino médio realmente pegou pesado nos estudos | Foto Eduardo Montecino/OCP
Em Jaraguá do Sul, a estudante frequentou uma escola particular e conta que no último ano de ensino médio realmente pegou pesado nos estudos, tanto é que chegou a escrever aproximadamente 60 redações em 2017. Para saber se estava indo bem, contou com a ajuda de um site com professores que corrigem os textos e pagava em torno de R$ 5 por cada correção. Julia garante que, se não passasse agora, ia estudar o quanto precisasse para conseguir no ano seguinte. “Quando saí da prova do Enem eu estava totalmente sem esperança, tanto é que pedi para o meu pai me levar para São Paulo e tentar ganhar bolsa num cursinho. E eu consegui, ganhei 95% de bolsa e cheguei até a fazer a matrícula”, conta. A ida da jaraguaense para São Paulo está marcada para o fim deste mês e as aulas começam já no dia 26 de fevereiro. A intenção agora é se esforçar na faculdade, afinal, o maior objetivo é ser uma boa médica no futuro. “Meu sonho sempre foi fazer medicina, só que tinha que ser na USP. Por isso foquei em passar em todos os processos que levassem à aprovação lá”, conta. DICA DA JULIA  “A chave é sempre persistir, mesmo nos momentos de cansaço, porque isso acaba sendo determinante no final. Tem que ter controle e saber a hora de fazer pausas, às vezes deixar um pouco o lazer de lado. Além disso, é importante dividir bem o tempo entre teoria e prática de exercícios. Ah, e praticar bastante redação.” Para ajudar quem está começando a estudar para o Enem deste ano, a estudante passou o site que usava para corrigir as redações que escreveu: www.redacaonline.com.br.
×