A Prefeitura de Jaraguá do Sul confirmou nesta terça-feira (13) a quinta morte por influenza (gripe A) do ano. Este é 7º caso confirmado da doença na cidade.

A vítima era um homem de 51 anos que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Jaraguá desde o dia 28 de julho.

Segundo informações da Gerência de Vigilância Epidemiológica, o paciente morreu no dia 7 de agosto e o resultado dos exames enviados ao Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen) foi liberado nesta segunda-feira (12).

A Vigilância Epidemiológica informa que a vítima tinha histórico de doença hepática, mas não tinha registro que havia sido imunizado contra a influenza este ano. Ele começou a apresentar os sintomas a partir do dia 23 de julho.

 

 

O primeiro óbito causado por influenza, uma mulher de 48 anos ocorreu em maio. Em junho, duas outras mulheres, a mãe de 59 anos, e filha, 36, foram outras duas mortes.

A quarta morte foi do pai desta mesma família, mas como seus exames não chegaram a ser coletados e enviados ao Lacen seu caso é considerado “vínculo epidemiológico” ou seja, quando a pessoa conviveu com outras afetadas pela doença.

Diante de mais esta ocorrência, a Secretaria de Saúde reforça a adoção da chamada “etiqueta da tosse” que conta com as seguintes dicas:

  • Ao tossir e espirrar, cubra a boca e o nariz com um lenço descartável e lave as mãos com água e sabão assim que possível. Na falta de um lenço, use o antebraço; nunca as mãos;
  • Pacientes com sintomas de gripe devem ficar em casa. Essa medida é muito importante, pois diminui a disseminação do vírus entre as pessoas e a ocorrência de infecções respiratórias;
  • Para quem já estiver doente a recomendação é beber bastante líquido, ter uma alimentação saudável;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, talheres, entre outros utensílios
  • Manter-se distante de locais com aglomeração de pessoas;
  • Procure a unidade de saúde mais próxima para iniciar o tratamento adequado logo que apresentar os primeiros sintomas que em geral são febre alta, calafrios, tosse, dor de cabeça, dor de garganta, cansaço e dores musculares. Quem estiver com febre alta, tosse e falta de ar deve procurar uma unidade de saúde em até 48 horas após o início dos sintomas.

 

Com informações da assessoria de imprensa

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp