O Papa Francisco presidiu hoje (1) no Vaticano, o Consistório Ordinário Público para a Canonização de cinco beatos, dentre os quais está a brasileira Irmã Dulce Lopes Pontes, que irá se tornar a primeira santa católica brasileira.

Durante o Consistório, o Santo Padre anunciou a data de canonização de cinco beatos, que ficou marcada para o dia 13 de outubro, em um domingo.

Além de Irmã Dulce, serão canonizados os seguintes religiosos: John Henry Newman, cardeal, fundador do Oratório de São Filipe Néri na Inglaterra; Giuseppina Vannini (no século Giuditta Adelaide Agata), fundadora das Filhas de São Camilo;  Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, fundadora da Congregação das Irmãs da Sagrada Família e Margherita Bays, Virgem, da Ordem Terceira de São Francisco de Assis.

Quem foi Irmã Dulce

Nascida em Salvador no ano de 1914, Irmã Dulce ganhou notoriedade por suas obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados que ela praticava desde muito cedo.

Na juventude lotava a casa de seus pais acolhendo doentes. Ela também criou e ajudou a fundar várias instituições filantrópicas: uma das mais importantes e famosas é o Hospital Santo Antônio, que foi construído no lugar do galinheiro do Convento Santo Antônio e hoje atende diariamente mais de cinco mil pessoas.

Irmã Dulce foi uma das mais importantes, influentes e notórias ativistas humanitárias do mundo. Em 1988, ela foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz pelo então presidente José Sarney. A beatificação aconteceu em 2011.

Com informações da Agência Brasil

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger