Há uma década, o Instituto da Oportunidade Social (IOS) chegou a Joinville (SC). Com sede em São Paulo, o IOS tem unidades no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, além de Joinville, onde está localizado na Faculdade Censupeg (av. Juscelino Kubitschek, 627).

Fundado pela empresa de tecnologia TOTVS, sua principal mantenedora, possui parcerias com diversas empresas em todo o país. Em Joinville, cerca de 600 empresas parceiras, como TOTVS, BUSSCAR, Milium, Opentech e RH Vernazza, entre outras, já contrataram alunos formados na unidade nesses dez anos.

Os cursos do IOS têm duração de dois ou seis meses - de acordo com a unidade e a modalidade - e incluem conceitos administrativos, com aulas práticas em softwares de gestão, Português e Matemática, Empregabilidade, Cidadania e Comportamento (Soft Skills).

Em uma década, muitas transformações podem ocorrer no cotidiano das pessoas. Esse tempo representa mais da metade da vida de Davi Camargo, de 17 anos. Quando a entidade chegou ao município, ele tinha apenas 7 anos. E hoje, graças aos serviços prestados pela entidade, já se tornou um jovem aprendiz em uma empresa de tecnologia.

Foi em 2019 que um folder do IOS colado no mural da escola despertou em Davi o interesse pelo curso de Gestão Empresarial (Protheus) oferecido pelo Instituto, com a vantagem de ser totalmente gratuito.

Após concluir sua formação, o jovem passou a integrar o Programa de Oportunidades do IOS, que conecta os alunos com oportunidades de trabalho e de ingresso em universidades.

Por esse meio, Davi conquistou seu primeiro emprego como jovem aprendiz. O feito de conseguir uma colocação no mercado, por sinal, foi realizado por 8 em cada 10 alunos formados pelo IOS em Joinville em seus dez anos de atuação no município.

De um total de mais de 1.600 jovens e pessoas com deficiência formados para atuar nas áreas de TI e Administração nos cursos gratuitos do Instituto na cidade, mais de 1.200 obtiveram sua primeira chance profissional com a ajuda do IOS.

Uma iniciativa desse porte se torna ainda mais importante em um cenário de tanta incerteza como o que vivemos em razão da pandemia da Covid-19. Afinal, as perspectivas apontadas para os próximos meses são desafiadoras. A CNI (Confederação Nacional da Indústria), por exemplo, projeta para 2021 um desemprego maior que o de 2020 - 14,6% neste ano ante a média de 13,5% no ano passado.

Ajuda para a família

Graças ao emprego conquistado, Davi pode ajudar os pais nas compras do mês. O jovem de 17 anos também começou a pagar um pacote de dados de internet para uso de toda a sua família. Seu plano é terminar o ensino médio e ingressar em um curso universitário, com uma bolsa de desconto de 40% concedida pela Faculdade Censupeg aos alunos formados pelo IOS.

Esse é o trabalho do Instituto: apostar na transformação da realidade de jovens que enxergam na formação profissional em TI uma oportunidade para o desenvolvimento da carreira.

"Comemorar uma década de formação profissional de novos talentos para áreas tão promissoras como TI é uma missão que impulsiona e estimula o IOS a cada vez mais buscar parcerias sólidas com o mesmo propósito de qualificar nossos talentos e, antes de tudo, transformar vidas", declara a superintendente do Instituto, Kelly Lopes.

Além disso, os cursos contemplam na grade curricular conceitos e práticas de vivência corporativa, um diferencial que ensina o aluno a elaborar e-mails, apresentações, participar de reuniões, ter visão do negócio e até mesmo desenvolver o briefing de um produto.

Para os alunos formados, o IOS criou o Programa IOS de Oportunidades, que busca vagas de emprego principalmente entre as empresas parceiras da instituição, além de vagas para formação universitária em instituições parceiras da organização.

Com 20 anos de atuação, o IOS já formou mais de 39 mil profissionais em todas as suas unidades. Em 2020, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, em todas as unidades o IOS formou cerca de 1.500 jovens e pessoas com deficiência e também colaborou com o ingresso de 815 alunos no mercado de trabalho.