Uma história de 200 anos com origem em uma pequena cidade no interior da França. Durante estes dois séculos, é difícil estimar quantas crianças e adolescentes passaram pelos colégios do Instituto Marista. Apenas na unidade de Jaraguá do Sul, existente há 76 anos, foram mais de 20 mil alunos. Para comemorar a jornada de aprendizado e laços de amizade construídos, o colégio Marista São Luís reuniu os mais de 900 estudantes da educação infantil e do ensino médio na quadra esportiva durante os períodos matutinos e vespertinos. Os parabéns foram cantados na terça-feira (15), quando é celebrado o Dia do Marista. Cucas de variados sabores foram distribuídas entre os alunos e aos mais de 140 colaboradores.
Festa de celebração aconteceu nesta terça-feira (15), com cuca e parabéns | Foto Eduardo Montecino/OCP
Uma das presenças mais antigas na instituição é o irmão Pedro Danilo Trettoni, que ingressou em 1958 e continua atuando no Centro de Formação Marista. Trettoni foi professor de geografia e diretor, chegando a coordenar mais de um colégio ao mesmo tempo. “Trabalhar com a educação dos jovens é muito gratificante, principalmente na função de professor, lançando desafios e crescendo junto com os alunos”, observa. O irmão destaca a harmonia crescente entre os jovens e a equipe ao longo dos anos, que fomenta ainda mais a ideia de “família” no instituto. “Ser Marista” foi fácil para a jovem Emilly Macero,15 anos, há três no colégio. Ela conta que se sentiu acolhida rapidamente, além de notar a diferença na qualidade do ensino aplicado. “A carga horária é maior e as atividades facilitam a compreensão do conteúdo, porque alinham a teoria com a prática”, considera. Já Laura Petters, de 16 anos, estuda desde as séries iniciais na instituição e afirma que será complicado deixar o local quando concluir o ensino médio. “É muito emocionante participar dos 200 anos do Marista. Minha mãe estudou aqui, minha irmã, é uma grande trajetória”, comenta. Nas diferentes fases do ensino, o Marista trabalha com uma proposta educacional segmentada, com espaços diferenciados, atividades complementares, simulados e projetos que prezam pela qualidade de vida e de aprendizado dos alunos. “Pensamos no estudante como um todo, proporcionando tanto o conteúdo tradicional quanto valores e lições de vida. O reconhecimento dessa dedicação continua nos anos seguintes, quando eles crescem e nos tratam carinhosamente”, avalia a professora Sandra Biazotto. Há 21 anos trabalhando no Instituto, sendo 14 apenas em Jaraguá, a docente Marilise Fernanda é uma das responsá- veis por introduzir as crianças o mundo das palavras. “A alfabetização é uma etapa incrível, me sinto realizado como professora porque conseguimos desenvolver uma relação com os alunos e com as famílias”, completa. Com tantos anos de história, a unidade descerrará uma placa comemorativa, alusiva aos 200 anos. “É uma forma de homenagear os educadores, alunos, ex -alunos e os irmãos maristas que fizeram parte da história”, garante o diretor geral do Colégio Marista São Luís, Airton Bonet. O Instituto Marista se divide em unidades administrativas no país em inteiro. Uma delas é o Grupo Marista, com atuação nas áreas de educação, solidariedade, saúde e comunicação. Na educação, seus colégios, centros técnicos e universidades formam mais de 60 mil pessoas anualmente e contam com a publicação de 34 milhões de livros em editoras próprias. A Rede Marista de Solidariedade atende diretamente 16 mil crianças e jovens de maneira contínua, além de atuar em todas as frentes do Grupo Marista a partir de programas com base na promoção e defesa dos direitos das infâncias e juventudes, bem como estratégias de incidência política e fomento à educação para a solidariedade. Leia também: Colégio Marista São Luís mostra túnel secreto no subsolo