No Brasil, 46% dos pais e responsáveis por crianças em idade escolar dizem não dedicar tempo suficiente com a educação dos filhos. É isso o que mostra uma pesquisa da ONG Global de Educação Varkey Foundation, feita em parceria com o Instituto Ipsos com 27 mil pais de estudantes de 4 a 18 anos em 29 países. Um dos estímulos para que essa realidade mude gradativamente vem por meio do Dia da Família na Escola. Este ano, ele será no próximo dia 7 de abril e vai propor uma reflexão sobre a importância do apoio da família na construção do projeto de vida pelos estudantes, ainda mais considerando os desafios do mundo do trabalho em constante transformação. Todas as escolas municipais e estaduais, além da rede escolar da Fiesc, Fecomércio e Fetrancesc, estão mobilizadas para promover ações educativas e recreativas alusivas ao tema. Entre as atividades que serão promovidas estão palestras com especialistas, apresentações artísticas e de materiais produzidos pelos alunos. “O comprometimento familiar é fundamental para o desenvolvimento do aluno. Pais mais próximos dos filhos e da escola influenciam o seu desempenho e ajudam-nos a viver com autonomia para traçar o próprio caminho. Os pais precisam estar preparados para auxiliar os filhos nas suas escolhas profissionais. Por isso, é essencial fortalecer o vínculo entre família e escola”, afirma o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte. O secretário de educação Eduardo Deschamps destaca que diversos estudos internacionais apontam a presença das famílias na escola como fator importante na garantia de sucesso do processo educacional de uma unidade escolar. “O estímulo ao estudante, ao ver seus pais presentes no ambiente escolar, reforça a importância que os mesmos dão para a educação. Ao mesmo tempo em que a equipe gestora da escola pode apresentar e receber um retorno direto dos pais sobre a evolução da aprendizagem de seus filhos. O dia da família na escola é um importante instrumento de incentivo para a participação dos pais no cotidiano escolar, não apenas neste dia, mas em todos os demais dias do ano”, comenta. Programação em Joinville Na cidade, as atividades serão promovidas no sábado. Cada escola montou sua programação especial, algumas de manhã e outras no período vespertino. Na Escola de Ensino Médio Bailarina Liselott, que fica no bairro Vila Nova, a programação especial será das 8h às 11h. Entre as atividades programadas há apresentações de capoeira, batalhas de rimas, aula de dança exposições e atividades esportivas voltadas aos alunos e aos pais. “O dia estadual da família na escola é uma data comemorativa da rede estadual de Santa Catarina que tem por objetivo trazer a família para o ambiente escolar de seus filhos”, diz o professor da instituição, Giberto Gadotti. Ele completa dizendo que “A escola preparou diversas atividades, recreativas, esportivas, além de exposições dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos. E um momento em que os alunos poderão trazer seus amigos e a família para conhecer a nova escola e aproximar cada vez mais a família na vida escolar”. A Escola de Educação Infantil do Sesi irá trabalhar o tema “O brincar, a natureza e o imaginário da criança: algumas possibilidades e muitos desafios”. As ações serão desenvolvidas com as famílias por meio de histórias compartilhadas, jogos heurísticos e oficinas de pipas. No Senai Norte haverá atividades para as crianças como caça ao tesouro, contação de história, pintura facial, piscina de bolinha, cama elástica, distribuição de pipoca e algodão doce. Para os jovens e adultos haverá oficinas de zumba, stencil, panificação, automotiva, mecânica básica, circuito de kart, elétrica e robótica, além das palestras “O que seu filho está fazendo na internet?” e “Projeto de vida”. O Senac também terá apresentações musicais, dramatização de professores e alunos sobre suicídio, ação educativa contra o bullying e oficina de gastronomia. Saiba mais: Dia da Família na Escola - A proposta da criação do Dia da Família na Escola, que chega a seu segundo ano, surgiu da Campanha Pais pela Educação, lançada pelo Movimento SC pela Educação em 2014. Um dos estímulos é uma pesquisa do Instituto Ayrton Senna, em parceria com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), segundo a qual os estudantes que recebem apoio e atenção dos pais na sua vida escolar estão, em média, quatro meses à frente no aprendizado em comparação com os que não recebem essa atenção. O objetivo da iniciativa é estimular a participação dos pais na vida escolar dos filhos. O Movimento SC pela Educação - Criado em 2012 como uma iniciativa da indústria, com o apoio das federações dos trabalhadores, o Movimento ganhou a adesão do comércio (Fecomércio-SC), da agricultura (FAESC) e dos transportes (Fetrancesc) e passou a se chamar em 2016 Movimento Santa Catarina pela Educação. A iniciativa tem apoio ainda de instituições públicas, como a Secretaria de Estado da Educação e a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-SC). Seus principais desafios são proporcionar a todos os trabalhadores catarinenses a escolaridade básica completa até 2024 e formação profissional e tecnológica compatível com a função, com foco na educação para o mundo do trabalho e na articulação e influência social na educação de Santa Catarina. *Com informações de assessoria de imprensa