Dar aos surdos a oportunidade de ter acesso às informações, comunicar-se e usufruir seus direitos como cidadãos. Este é o objetivo de programa implantado há cerca de um ano pelo setor de Educação Especial da Secretaria de Educação da Prefeitura de Jaraguá do Sul, e que está fazendo a diferença na vida dos surdos.

O programa disponibiliza a atuação de uma tradutora e intérprete de Libras, a Língua Brasileira de Sinais, junto à comunidade surda nas mais diferentes situações, ajudando-a a comunicar-se, seja em uma consulta médica, em uma audiência com um advogado, na busca de emprego ou em um evento cultural.

O serviço, feito pela profissional Ledir Cleri Dreher, não se restringe apenas aos profissionais e aos alunos da rede pública municipal, mas está disponível a todos os surdos da cidade, uma população estimada em 1.600 pessoas. Mas que segundo a Associação Assistencial dos Deficientes Auditivos e Visuais (Aadav), se considerarmos os diferentes graus de deficiência, este número pode chegar a 13 mil.

Cleri ensina Libras a crianças da rede municipal de ensino: 13 alunos se comunicam somente por esta língua na rede. Eles são acompanhados por oito intérpretes | Foto Divulgação/Rede OCP News

A coordenadora de Educação Especial da secretaria, Kathlen Hass da Rocha, explica que para usufruir do serviço, o interessado deve agendar horário junto ao serviço especializado, já que a agenda está sempre lotada.

E neste dia 26, em que se comemora o Dia Nacional do Surdo, a intérprete Cleri avalia este primeiro ano com satisfação, pela certeza de estar fazendo a diferença na vida de muitas pessoas. Entre as diferentes reuniões de que participou, ela destaca a satisfação de atuar como intérprete na inserção de alguém ao mercado de trabalho.

“O trabalho da Cleri é essencial para nós, pois é ela que nos ajudou no treinamento e desenvolvimento profissional da Daiane”, escreveu a gestora de RH Carina Ballatka, da empresa Marisol.

Além da Marisol, a profissional já atuou em diversos casos de encaminhamento de trabalho em outras empresas, como WEG, Elian, Karlache, Kamylus Malhas, tendo seu trabalho reconhecido pelos gestores destas empresas e pelos funcionários, que tiveram a oportunidade de inserir-se no mercado de trabalho na cota de vagas para PCDs (Pessoas com Deficiência).

Atendimento a sindicato, em casos de contratação e rescisão de trabalho | Foto Divulgação/Rede OCP News

“Nossa empresa reconhece que um projeto como este é riquíssimo para o desenvolvimento dos nossos colaboradores e da comunidade, uma vez que oportuniza uma comunicação mais eficaz entre todos os colegas, sem nenhum constrangimento, evitando preconceito ou exclusão”, escreveu Camilo Vargas, da Kamylus, em ofício encaminhado ao secretário municipal de Educação, Rogério Jung.

A coordenadora da Educação Especial, Kathlen da Rocha, também está feliz com o resultado, pois entende que por meio deste projeto está sendo possível incluir os surdos de fato na sociedade.

Além de acompanhar os surdos, Cleri também dá palestras em instituições. Ela lembra que é importante não só os professores saberem como tratar e se comunicar com um surdo, mas até mesmo os policiais durante uma abordagem. “O surdo usa as mãos para falar, e um policial precisa ter ciência disso”, exemplifica.

Homenagem ao Dia do Surdo na Escola Julius Karsten, realizada na segunda-feira (24). Na foto, Cleri (à esquerda). O professor Praxedes está agachado, à direita, entre demais profissionais homenageados | Foto Divulgação/Rede OCP News

Passeata para divulgar cultura surda

Além do Dia Nacional do Surdo - escolhido por ser a data de fundação do Ines (Instituto Nacional de Educação de Surdos), a primeira escola para surdos do Brasil – o mês de setembro ganha a cor azul para lembrar a cultura surda.

É neste mês que se celebra no dia 10 o Dia Mundial das Línguas de Sinais e no dia 30, o Dia do Tradutor de Libras.

Por isso, a Associação dos Surdos de Jaraguá do Sul (ASJS) programou série de atividades para esta semana, que culminará com passeata no sábado (29), às 9h30. A concentração será na praça Ângelo Piazera, devendo percorrer as ruas centrais.

Estudante Lucas de Almeida Pozoca está concluindo o ensino médio na Escola Julius Karsten, onde ingressou na educação infantil em 2002 | Foto Divulgação/Rede OCP News

A primeira programação da semana foi na segunda-feira, quando a Escola de Educação Básica Julius Karsten realizou uma homenagem aos surdos e profissionais, com destaque ao aluno Lucas de Almeida Pozoca, que está concluindo o ensino médio na escola onde estudou desde 2002, quando ingressou na educação infantil.

O presidente da associação, professor Paulo Sérgio Praxedes, lembra que a história dos surdos mostra sujeitos lutando por seus direitos, por meio da Libras, e que esta data aflora também as lutas, conquistas e o reconhecimento da língua, aliados a batalhas por uma educação de qualidade, com acessibilidade, onde a comunidade surda seja devidamente respeitada.

Programação da Semana do Setembro Azul:

Dia 26: Cine Libras, às 19h30, no IFSC

Dia 27: Oficina de Costura em Libras, às 14h, no IFSC

Homenagem ao Dia do Surdo, às 17h30, na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul

Dia 28: Encontro de Alunos Surdos das redes municipal e estadual de ensino, às 13h30, no CMEI Carlos Andrei

Dia 29: Passeata dos Surdos, às 9h30, na praça Ângelo Piazera

Dia 30: Atividades esportivas e gincana, às 14h, na Arsepum

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?