A Prefeitura de Indaial está realizando uma força-tarefa emergencial para aplicar vacinas contra a febre amarela em habitantes da cidade. A medida preventiva foi adotada em decorrência do número de macacos mortos encontrados em 2019 no município - 14 até o momento.

A preocupação com a possibilidade de transmissão da doença aumentou após a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina confirmar, nesta sexta-feira (5), que um dos primatas encontrados veio a óbito por consequência de febre amarela. Este foi o terceiro caso de macaco morto pela doença no ano – os outros dois ocorreram em Garuva e Joinville.

“Eles (primatas) são vítimas da doença e sinalizam a circulação do vírus na região. Por isso, ao encontrar um macaco doente ou morto, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser comunicada imediatamente”, afirma Renata Gatti, bióloga da Dive/SC, reiterando que macacos não transmitem febre amarela.

A mobilização foi iniciada nesta sexta-feira e prossegue até domingo (7), com foco para o bairro Sol. A intensificação da vacinação tem como alvo os moradores das ruas Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Luís Moser, Bertoldo Trapp, Pioneiros, Bahia, Santa Catarina, Otto Stange, Rondônia, Renato Ferreira de Mello e João Maria de Araújo.

Quem não estiver em casa no momento da visita, pode procurar as unidades de saúde com salas de vacina, durante a semana, para ser imunizado. É necessário apresentar carteirinha de vacinação, cartão do SUS e documento oficial. Podem ser vacinadas pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos. Idosos e pacientes com doenças autoimunes devem ter autorização médica.

Quer receber as notícias no WhatsApp?