O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) informa que realizou nesta terça-feira (9) coleta de amostras de microalgas e de balneabilidade na Lagoa da Conceição (Av. das Rendeiras até o Rio Vermelho). Conforme o anúncio preliminar, não foi identificada microalga que seja tóxica ao ser humano e a concentração de oxigênio na água apresentou melhora.

As amostras de microalgas coletadas foram observadas qualitativamente em microscópio óptico invertido junto ao Laboratório de Algas Nocivas e Ficotoxinas (LAQUA), Campus Itajaí, do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Com isso, a equipe técnica do IMA concluiu, de forma preliminar que, nessa data, as microalgas que predominam nas amostras não são reportadas como nocivas aos seres humanos em nível global – uma das espécies dominantes já foi associada à produção de compostos nocivos para peixes, mas nunca relacionada ao envenenamento de humanos.

Foram avaliados ainda diversos parâmetros físico-químicos da água, em mais de 10 pontos, tanto na superfície como no fundo da lagoa, e a situação de ausência de oxigênio (anoxia), relatada nas últimas semanas, não estava mais presente. Os níveis de oxigênio dissolvido ainda são baixos, e ações de curto, médio e longo prazo precisarão ser adotadas.

 

Amostras de microalgas coletadas foram observadas ao laboratório do IFSC | Foto Divulgação/IMA

Evite banho e atividades na água

O IMA solicita que a população evite banho e atividades na água até a conclusão de todas as análises. Ações para a melhoria da qualidade da água na Lagoa também serão indicadas pelo Instituto.

O IMA realizou também novas coletas no Parque Estadual do Rio Vermelho para verificar a qualidade das águas presentes nos canais e valas de drenagem. Os dados obtidos das vistorias desta semana juntamente com todas as informações existentes até agora serão utilizados na elaboração de um documento técnico detalhado sobre a Lagoa e os eventos recentes.

Laudo completo

O laudo completo sobre a situação da Lagoa e dos canais de drenagem analisados será divulgado nos próximos dias, buscando integrar com as informações levantadas também por outras instituições, tais como Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC), Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC), Fundação Municipal de Meio Ambiente de Florianópolis (FLORAM) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 

* Com informações da assessoria de imprensa do IMA