O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) sobre a covid-19, em parceria com o Ministério da Saúde.

A pesquisa, feita por telefone, o que evita o contágio pelo vírus, identifica pessoas que eventualmente tenham apresentado algum sintoma da doença e não procuraram atendimento de saúde, ficando invisíveis ao sistema.

Outra meta da pesquisa é mapear os efeitos do coronavírus sobre a dinâmica do mercado de trabalho, como afetou a ocupação das pessoas, quais foram os setores da economia mais atingidos e como os trabalhadores pessoas estão se adaptando ao trabalho remoto.

A ligação é de apenas 10 minutos e o Ministério da Saúde poderá, a partir das informações, planejar de maneira mais eficaz o combate direto ao coronavírus.

Em caso de dúvidas sobre a origem dos telefonemas, é possível verificar se o entrevistador é cadastrado no IBGE e evitar fraudes no site do IBGE e pelo 0800 721 8181.

Os canais permitem a confirmação da identidade dos agentes de coleta por meio do número de matrícula, CPF ou RG do entrevistador.

É importante ressaltar que os entrevistadores não solicitam informações sigilosas ou de cunho pessoal, como dados bancários e opiniões políticas.

Sintomas covid-19 - mais de 80% das pessoas não procuraram atendimento

Dados divulgados pelo IBGE mostram que, no período de 7 a 13 de junho, três milhões de pessoas com sintomas buscaram estabelecimentos de saúde. Destes, 30,1% procuraram atendimento em hospital público, privado ou ligado às forças armadas.

No entanto, no mesmo período, 12,6 milhões de pessoas com sintomas não buscaram estabelecimentos de saúde. Destes, 83,1% decidiram ficar em casa.

O período afastou 12,4 milhões de pessoas do trabalho devido ao distanciamento social e 8,5 milhões trabalharam remotamente.

Mais de 18 milhões de pessoas ocupadas e não afastadas do trabalho trabalharam menos do que o habitual; 18,2 milhões não procuraram trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade; 30,2 milhões de pessoas ocupadas tiveram rendimento menor e 38,7% dos domicílios recebem o Auxílio-Emergencial.

Cenário

O Brasil tem, segundo dados do Ministério da Saúde, 1.713.160 casos acumulados da doença entre 27 de março a 8 de julho. Foram registrados nesta quarta-feira (8), 44.571 novos casos e 1.223 óbitos.

Os óbitos acumulados no período somam 67.964. Santa Catarina tem 36.810 casos acumulados e 432 mortes.

Com informações da assessoria de comunicação da Prefeitura de Jaraguá do Sul

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul