Mais do que informações relacionadas a comorbidades e o quadro clínico, as características subjetivas dos pacientes em terapia intensiva no Hospital São Donato agora também fazem parte do levantamento realizado pela equipe.

O prontuário afetivo organizado pela Comissão de Humanização apresenta gostos, hobbies, talentos, apelidos e também adjetivos que possam ajudar ainda mais na aproximação entre os profissionais da assistência e os pacientes.

“Com as informações nos leitos, temos um resgate da personalidade e podemos tornar o ambiente ainda mais acolhedor, por exemplo, com a execução das canções que cada um mais gosta ou, quando possível, com o diálogo sobre temas que são de interesse", elenca a gerente de Enfermagem da instituição, Josiane Leandro. "Tudo é preparado de forma colorida e lúdica em conjunto com a família. É um reforço carinhoso ao que cada pessoa tem de melhor", acrescenta a coordenadora da Comissão de Humanização, a psicóloga Tatiana Novaki.

Além do cuidado com os pacientes, a Comissão de Humanização também é responsável pela acolhida dos colaboradores e, na última semana, realizou um portal com mensagens de apoio a todos que fazem parte da unidade hospitalar e que são igualmente fundamentais para o atendimento. “A valorização dos profissionais que fazem a diferença é muito importante, pois ainda enfrentam diariamente os efeitos de uma pandemia que muitos já esqueceram”, pontua o diretor-administrativo, Júlio César De Luca.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp