Após a constatação de morte encefálica, com a realização de todos os exames necessários para comprovação, de um paciente, de 62 anos, que sofreu um Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico, a Comissão Hospitalar de Transplante (CHT) e equipe de neurologistas do Hospital São José, de Criciúma, verificaram a possibilidade de doação de órgãos.

Foi possível fazer a captação de fígado, rins e córneas do paciente.

As enfermeiras Renata Mendes Machado e Daniela Luiz entrevistaram a família para explicar sobre o processo de doação.

Informados sobre o assunto e como a ação, mesmo em meio a dor, poderia ajudar outras vidas, foi autorizada então a doação de órgãos.

“Sabemos que este momento é muito delicado e doloroso para família, mas precisamos fazer a abordagem e oferecer aos familiares apoio. Explicar que outras pessoas podem ser ajudadas por meio da vida deles. O sim para autorizar a doação, certamente vai beneficiar não só um, mas neste caso, três pacientes que estavam na fila de espera por um órgão para sobreviver”, comenta a enfermeira Renata Mendes Machado, que faz parte também da equipe CHT.

Para a realização de procedimentos desta natureza, enfermeiras, técnicas de enfermagem, médicos-cirurgiões e equipe de apoio são acionados para que tudo ocorra da melhor forma no menor tempo possível.

Para captação de órgãos, médicos da Central de Transplantes de Florianópolis foram acionados e fizeram o procedimento com apoio da equipe do HSJosé.

No Centro Cirúrgico, a equipe da CHT contou com o auxílio das enfermeiras Francielle Kreutz e Morgana Carboni.

"Comunique sua família sobre sua intenção de doar órgãos.
Doar órgãos salva vidas", ressalta o São José.


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul