O Hospital Santa Isabel atingiu a marca de 1.800 transplantes renais. A conquista vai além de números: o procedimento envolve uma equipe multidisciplinar especialista e depende, principalmente, da solidariedade das famílias que aceitaram a doação. O hospital blumenauense é reconhecido como uma das unidades que mais realiza transplantes de órgãos no Brasil, todos custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O procedimento é necessário quando o paciente possui doença renal crônica em estágio avançado. Após o transplante, ele segue em acompanhamento médico, mas sem as limitações ocasionadas pela diálise. Segundo dados da SC Transplantes, atualizados em janeiro de 2021, 436 pacientes estavam na fila de espera para transplante de rim no estado. O Hospital Santa Isabel também se aproxima dos 1.500 transplantes de fígado efetivados.

A captação de órgãos acontece mediante a autorização da família de um paciente que teve a morte encefálica diagnosticada. A abordagem é feita por profissionais capacitados da Comissão Hospitalar de Transplantes (CHT). Durante a pandemia, caso a família aceite a doação, os pacientes com morte encefálica são testados para Covid-19. A captação é feita se o resultado der negativo, caso contrário a doação de órgãos não é possível.

Texto Gabriel Silva/Comunicação HSI