Referência em atendimento SUS para 15 municípios do Extremo Sul Catarinense, o Hospital Regional de Araranguá (HRA) protocolou um pedido de credenciamento para a realização de cirurgias ortopédicas de alta complexidade junto à Secretaria de Estado da Saúde.

A decisão foi tomada pela direção do Instituto Maria Schmidt, com base na evolução dos números da especialidade a partir do segundo semestre de 2020, quando os serviços de ortopedia foram assumidos pelo corpo clínico da clínica Levve Ortopedia.

Entre julho de 2020 e janeiro de 2021, a especialidade de ortopedia mobilizou 4.971 consultas e 516 procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidade. Os ortopedistas somaram 5.160 horas de plantão no período. “Uma das especialidades com maior volume de atendimento dentro de um hospital, sobretudo na emergência, é a ortopedia. Por termos uma equipe com 10 profissionais, conseguimos dar a cobertura especializada que o Regional precisa”, conta o diretor da Levve Ortopedia, Mário César Búrigo Filho.

Na experiência dos últimos meses, a direção do HRA percebeu um aumento no giro de leitos de ortopedia, com pacientes ficando menos tempo internados no pós-cirúrgico. Esses fatores, segundo o diretor-técnico do hospital, Eduardo Ali, trouxe a expectativa de trazer também a alta complexidade. “Há um comprometimento com o paciente e o hospital, tanto na parte técnica como no atendimento humanizado, o que é essencial, sobretudo em uma unidade 100% SUS como a nossa”, afirma.

O volume de cirurgias realizadas atualmente dentro do HRA, explica Ali, vem na grande maioria das vezes pela emergência, como em casos de traumas e fraturas. Pacientes que estão à espera de procedimentos de alta complexidade (como, por exemplo, cirurgias de coluna, joelho, entre outras) têm como referência em atendimento SUS mais próxima o Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão.

”Nosso pedido está em trâmite dentro da Secretaria de Estado, porém em razão da pandemia não temos uma previsão de quando teremos a autorização para receber as cirurgias eletivas de ortopedia. Quando esse dia chegar, temos a estrutura necessária e o corpo clínico qualificado. Para a região, será importante e ajudará a desafogar a fila de pacientes que estão à espera de um procedimento”, frisa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp