O leite humano é muito importante para a saúde dos bebês, sobretudo para os prematuros, pois proporciona uma alimentação natural, rica em nutrientes que ajudarão em seu desenvolvimento futuro.

Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) neonatal do Hospital Jaraguá os recém nascidos, que não podem ser amamentados pela própria mãe, contam com o Banco de Leite Humano, mantido por meio da generosidade de dezenas de puérperas da região da Amvali (Associação de Municípios do Vale do Itapocu).

Os meses mais frios do ano marcam um período de baixa nos estoques, por isso, o Banco de Leite Humano do HMJ está promovendo uma campanha para estimular as mães a continuarem doando.

Segundo a enfermeira Laudineia Terres Lessa, as baixas temperaturas acabam desestimulando as doações.

“Queremos incentivar as mães a continuarem doando, pois esse gesto ajuda no desenvolvimento dessas pequenas vidas que, por algum motivo, não podem receber o leite da própria mãe”, conta.

As ações do Hospital Jaraguá também marcam o Dia Internacional da Doação de Leite Humano que é em 19 de maio.

Foto: Divulgação/HMJ

Importância do leite materno

A nutricionista Tatiana Schena, que também atua no HMJ, explica que o leite humano é considerado o padrão ouro de nutrição para os bebês.

De acordo com a profissional, isso ocorre porque ele é rico em nutrientes importantes para o crescimento e também ajuda a evitar algumas doenças que são comuns aos bebês prematuros.

“O leite humano é rico em gorduras, principalmente o DHA, que ajuda no desenvolvimento neurológico e na visão. É rico em imunoglobulinas, que trazem inúmeras vantagens imunológicas. Ele também oferece uma melhor digestibilidade, o que é importante já que o trato gastrointestinal dos prematuros é imaturo. Além disso, a absorção de vitaminas e minerais também é favorecida”, conta Tatiana.

A ingestão de leite humano, de acordo com a especialista, também pode ajudar a reduzir a incidência de infecções, retinopatia da prematuridade (perda da visão), doença pulmonar crônica e enterocolite necrosante, uma inflamação intestinal que pode acometer os prematuros.

Laudineia afirma que existe uma crença de que é preciso ter uma quantidade muito grande de leite para poder doar. A profissional esclarece que toda quantidade é bem-vinda.

“Cada gota de leite humano é valiosa e ajuda a salvar vidas. Toda mãe que tenha condições de amamentar o próprio bebê e tenha algum excesso de leite, pode doá-lo. Não existe uma quantidade mínima”, reforça.

Os equipamentos necessários para a ordenha são oferecidos pelo Banco de Leite.

“A retirada pode ser feita de modo manual, sendo que disponibilizamos os recipientes de vidro, o gorro e a máscara para realizar o procedimento. Algumas mães acabam optando por usar maquininha, mas é opcional”, conta a enfermeira.

Como doar

O Banco de Leite Humano, do Hospital e Maternidade Jaraguá, funciona todos os dias da semana.

Para receber as instruções sobre a coleta, assim como tirar as dúvidas sobre o procedimento, as mães que desejarem ser doadoras podem entrar em contato com o setor pelos telefones (47) 3274-3053 ou (47) 99992-6197 (WhatsApp).

O atendimento funciona das 7h às 19h, sem fechar para o almoço.

*Com informações de assessoria de imprensa.