Salsa, alface, cebolinha, tomate, cenoura, beterraba, couve, pimentão, rúcula, agrião, alecrim. Esses são alguns dos produtos das 69 hortas escolares da rede municipal de ensino de Florianópolis. Uma ferramenta pedagógica para trabalhar a educação ambiental e alimentar com 18 mil estudantes da educação básica.

“Trata-se de um laboratório vivo, que proporciona que o conhecimento seja construído de forma interdisciplinar, com significado real, unindo teoria e prática”, destaca o Secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira.

Estudantes podem degustar os alimentos que eles mesmos plantaram | Foto PMF/Divulgação

A horta escolar, pelo manuseio com a terra e do cultivo, permite aos estudantes perceberem todo o processo, do plantio até a colheita, e a necessidade do constante cuidado com as plantas.

Conforme a nutricionista do Departamento de Alimentação Escolar (DEPAE) da Secretaria de Educação da Capital, Renata Faust, os estudantes também podem degustar os alimentos, sendo estimulados a experimentar verduras e legumes que eles mesmos plantaram, estimulando a adoção de hábitos alimentares saudáveis, a responsabilidade com o consumo consciente e a redução e descarte adequado dos resíduos.

No trabalho com a horta, todas as pessoas que compõem a comunidade escolar podem contribuir | Foto PMF/Divulgação

No trabalho com a horta, todas as pessoas que compõem a comunidade escolar podem contribuir, são necessárias e desempenham uma importante função: cozinheiras, professores, corpo técnico-pedagógico, gestores públicos, estudantes, agricultores familiares e a comunidade externa da escola.

Das 69 hortas escolares, 16 estão localizadas nas escolas básicas municipais, 48 nos núcleos municipais de educação Infantil (NEIM’s) e 5 nos núcleos de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJA).

Das 69 hortas escolares, 16 estão localizadas nas escolas básicas municipais | Foto PMF/Divulgação

Vantagens da horta escolar

  • Promove estudos, pesquisas, debates e atividades sobre as questões ambiental, alimentar e nutricional;
  • Estimula o trabalho pedagógico dinâmico, participativo, prazeroso, inter e transdisciplinar;
  • Proporciona descobertas;
  • Gera aprendizagens múltiplas;
  • Integra os diversos profissionais da escola por meio de temas relacionados com a educação ambiental, alimentar e nutricional.

Receba as notícias do OCP no WhatsApp: