Os profissionais do Hemosc de Criciúma estão em estado de alerta com o baixo estoque de sangue na unidade. Segundo a responsável pelo setor de captação do hemocentro, Maria Regina Boteon Buttner, a situação é preocupante. "O nosso estoque já não nos gera tanta segurança, ele está em estado bem crítico. Temos capacidade de receber 80 doações por dia e mal estamos chegando a 40", contou a técnica.

"O sangue que estamos precisando são os mais comuns, são os tipos O, A, tanto positivo quanto negativo. Então, a gente tem uma agenda bem livre, ficamos abertos até às 18h30, temos muitos horários na agenda e precisamos de todos os tipos de sangue", alerta Maria.

Quem pode ser doador?

Segundo a profissional, o requisito básico é ter boa saúde. "A pessoa tem que ter de 18 a 60 anos e pesar mais de 50kg. Aqueles que tem idade entre 16 e 17 também pode doar, mas precisa vir acompanhado de um responsável", explicou a técnica. As doações podem ser agendadas pelo telefone 3444-7410.

O site do Hemosc tem uma página com duvidas frequentes em relação a doação e ainda possibilita o agendamento de forma virtual, acesse: www.hemosc.org.br/perguntas-frequentes

Doações em meio a pandemia

O estoque de sangue tem sofrido baixa desde o início da pandemia mas, segundo Maria Regina, todos os cuidados sanitários em relação a Covid-19 tem sido tomados. "Nós temos capacidade de atender até 80 pessoas por dia, tomando todos os cuidados, garantindo a segurança de todos", relata.

O sangue doado em Criciúma pode ser utilizado nas 26 unidades hospitalares na cidade ou ser enviado a outros locais no Estado, mas a profissional conta que o problema com baixo estoque tem ocorrido em todo o estado. "Quase ninguém tem conseguido compartilhar essas doações, o que recebemos mal serve para nossas necessidades, imagina para mandar para outras cidades", finalizou.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp