Desde que a capela mortuária da Paróquia Senhor Bom Jesus, no Centro de Guaramirim, fechou as portas aos velórios, a Prefeitura busca uma solução para a questão.

Ainda nesta semana, o projeto arquitetônico da capela mortuária deverá estar fechado, bem como as negociações de parceria público-privada concluídas.

É o que afirma o prefeito municipal, Luiz Antônio Chiodini, destacando, também, que a Prefeitura não possui condições financeiras para arcar com essa despesa no momento.

Momento econômico

O chefe do Executivo ressaltou que construir a estrutura é dever do município, entretanto, o atual momento econômico é delicado. Chiodini pontua que o governo, tanto federal quanto estadual, estão deixando as demandas para os municípios absorverem, impossibilitando investimentos como esse.

“Nós estamos tentando trabalhar em parceria com o setor privado para conseguirmos fazer nossa capela mortuária e trazer mais tranquilidade aos munícipes que vão utilizar.

 

Estamos conversando com empresas que exploram esse nicho de mercado e que possam fazer essa parceria junto à Prefeitura para acabarmos de uma vez por todas com esse problema”, garante Chiodini.

Prefeito diz que erguer a capela no cemitério daria mais tranquilidade, segurança e qualidade ao atendimento às famílias | Foto Eduardo Montecino/OCP News

O prefeito antecipa que a capela mortuária deverá ser construída no Cemitério Municipal, acabando com os cortejos no centro da cidade ou em qualquer lugar aonde esteja sendo feito o velório.

“Dando, assim, tranquilidade, segurança e qualidade ao atendimento à família, para que naquele momento de dor possa ter mais conforto”, ressalta.

A expectativa é de que até sexta-feira (17), a parceria público-privada esteja firmada.

“Caso a gente realmente não consiga, teremos que procurar outra saída porque o poder público não pode abandonar”, assegura Chiodini.

Quer receber as notícias no WhatsApp?