Buscando unir celíacos e promover representatividade para a causa, um grupo de voluntárias promove no dia 25/10, às 18h30, o primeiro encontro do Grupo de Celíacos de Criciúma e região. A iniciativa busca promover inclusão e informação sobre as desordens relacionadas ao glúten como a doença celíaca, a sensibilidade ao glúten não-celíaca, a alergia ao trigo, entre outras condições de saúde relacionadas.

 

Celíaca diagnosticada em 2016, Fernanda De Oliveira, é uma das voluntárias à frente do grupo. Segundo ela, desde o início da dieta isenta de glúten teve muita dificuldade, pois não haviam muitas opções sem glúten na cidade, os produtos nos supermercados eram de valor elevado e não conhecia nenhum celíaco.

"Nos últimos anos, já mais adaptada à condição celíaca, começou a crescer em mim o desejo de poder contribuir com mais pessoas, conscientizar sobre a doença e seus cuidados".

Fernanda criou uma página nas redes sociais para falar sobre o assunto e nesse ano se uniu a outras pessoas com o mesmo objetivo de promover acolhimento e consciência sobre a doença celíaca e demais enteropatias relacionadas ao glúten. O projeto voluntário já conta com um grupo de Whatsapp, um grupo no Facebook e página no Instagram - @celiacosdecriciumaeregiao.sc.

 

O encontro gratuito acontece no dia 25/10, terça-feira, às 18h30, no auditório do Cobusiness do Centro Tecnológico SATC, localizado na Rodovia Antonio Just, nº 410, Bairro Universitário. Haverá coffee break e sorteio de brindes aos participantes. As inscrições para o evento, aberto também para profissionais de gestão, saúde e interessados no assunto, devem ser feitas através deste link.

 

Empresas do segmento de produtos sem glúten, aptos para celíacos e sem contaminação cruzada, interessadas em apoiar o encontro e expor seus produtos, podem entrar em contato pelas redes sociais do grupo ou pelo e-mail grupodeceliacoscriciumaeregiao@gmail.com.

 

Sobre a doença celíaca

 

Segundo a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA), a doença celíaca (DC) é uma desordem sistêmica autoimune, desencadeada pela ingestão de glúten. É caracterizada pela inflamação crônica da mucosa do intestino delgado que pode resultar na atrofia das vilosidades intestinais, com consequente má absorção intestinal e suas manifestações clínicas. O glúten é um conjunto de proteínas que estão presentes nos seguintes cereais: trigo, cevada, centeio e, por contaminação cruzada por glúten, na aveia.

 

A doença celíaca ocorre em pessoas com tendência genética à doença. Geralmente aparece na infância, em crianças com idade entre 1 e 3 anos, mas pode surgir em qualquer idade, inclusive nas pessoas adultas e idosas. Os sinais e sintomas mais comuns da doença são diarreia crônica, prisão de ventre, anemia, falta de apetite, vômitos, distensão abdominal (barriga inchada), dor abdominal, aftas de repetição, emagrecimento / obesidade, baixa estatura, infertilidade e abortos de repetição, humor alterado: irritabilidade ou desânimo, entre outros. O único tratamento é uma alimentação sem glúten por toda a vida.