Em paralelo à imunização contra a Covid-19, a partir do dia 12 de abril tem início a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe A. O Ministério da Saúde ressalta a importância da vacinação contra a Influenza em 2021, pois prevenirá o surgimento de complicações da doença, óbitos, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os do coronavírus. A expectativa é vacinar mais de 79 milhões de brasileiros até o dia 9 de julho.

Em Tubarão, segundo o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Daisson Trevisol, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) já estão sendo preparadas para receber a população para a campanha. Ele explica ainda detalhes importantes da imunização da Gripe A relacionada à Covid-19. “Depois da aplicação da vacina contra o coronavírus, é necessário esperar o prazo de 15 dias para receber a dose imunizante da Influenza. E Vice-versa”, completa.

Por se tratar de uma vacina que muda de formulação todos os anos, quem a recebeu em 2020, precisa novamente ser imunizado, para se manter protegido contra a doença. Outra informação importante é que ela começa a fazer efeito e o organismo desenvolve anticorpos a partir de 15 dias de aplicação. Recomenda-se que as pessoas que estiverem nos grupos prioritários procurem se vacinar antes contra a Covid-19. Por fim, reforça-se que podem ocorrer reações à vacina contra a Gripe A, como dor no local da injeção, febre, mal-estar e dor muscular.

Quem vai receber a vacina?

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
  • Gestantes;
  • Puérperas;
  • Povos indígenas;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Idosos com 60 anos e mais;
  • Professores das escolas públicas e privadas;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente;
  • Forças de segurança e salvamento, forças armadas;
  • Caminhoneiros;
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • Trabalhadores portuários;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp