Marcada para ser iniciada às 6h desta quarta-feira, após 88% de aprovação na apuração das urnas, a greve dos trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Criciúma e região foi suspensa.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos em Serviço de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), Cléber Ricardo da Silva Cândido, nesta quarta, às 14, ocorrerá uma reunião com o Ministério Público do Trabalho (MPT), de forma on-line, que contará ainda com a presença, além do Sindisaúde, da OZZ - empresa responsável pelo serviço - e representantes da Secretaria de Estado da Saúde.

“Recebemos esse pedido do MPT de intermediação e a formalização da proposta por parte da OZZ Saúde e também do Governo do Estado. A greve está suspensa, mas pode ocorrer imediatamente após a reunião caso não haja nenhum resultado positivo para os trabalhadores. O Sindicato entende que é importante a intermediação, é importante o diálogo, mas é muito mais importante os trabalhadores do Samu e a população que necessita do atendimento”, pontuou.

Reunião na tarde desta terça-feira com o diretor jurídico da OZZ, Glauber Guimarães


Problemas elencados

  • Não cumprimento da convenção coletiva de trabalho, relativo aos reajustes salariais dos anos 2018, 2019, 2020 e 2021;
  • Férias atrasadas e vencidas;
  • Atraso e falta de depósito do FGTS;
  • Precarização dos equipamentos e condições de trabalho, reivindicação há quase dois anos, sem qualquer solução do problema.