O Governo de Santa Catarina e a Secretaria de Estado da Saúde divulgaram nesta quarta-feira (4) os dados da Matriz de Risco Potencial. A região da Grande Florianópolis foi reclassificada para o risco Gravíssimo (cor vermelha), outras 11 regiões encontram-se em estado Grave (cor laranja) e 4 em Alto (cor amarela).

A Grande Florianópolis abrange 22 municípios, a nova classificação afeta aproximadamente 1 milhão e 200 mil pessoas. Desde o último dia 15 de setembro, Santa Catarina não possuía região em estado gravíssimo.

 

Confira o mapa

Ilustração/SED

 

A matriz traz alertas específicos. Na taxa de ocorrência de óbitos, estão em alerta a regiões Extremo Oeste, Grande Florianópolis e a Serra Catarinense. Com relação a transmissibilidade as regiões em estado de atenção são o Extremo Sul, a Serra Catarinense, o Médio Vale do Itajaí, a Foz do Rio Itajaí, Laguna, Carbonífera e Nordeste.

A elevação da classificação da Grande Florianópolis pode refletir na ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva com um aumento na taxa de ocupação.

Na última semana, Santa Catarina registrou 13.924 novos casos e 80 mortes em decorrência da Covid-19.

Confira os dados da matriz de risco potencial no aqui.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp