A quarta-feira, 1, foi mais um dia de muito trabalho para as equipes do Governo do Estado que atuam nos reparos dos estragos provocados pela passagem do ciclone extratropical, na última terça-feira, 30.

Durante a tarde, o governador Carlos Moisés conversou com representantes do governo federal em busca de apoio para a reconstrução das cidades atingidas. Nove óbitos foram confirmados em Santa Catarina e duas pessoas continuam desaparecidas.

“Lamentamos as mortes ocorridas nesta catástrofe e continuaremos atuando firmes para minimizar o sofrimento das pessoas atingidas. Estamos buscando apoio do Governo Federal para que a reconstrução seja rápida. É o momento de nos unirmos para vencer mais este desafio”, disse o governador.

Óbitos registrados até o momento:

- Chapecó: uma idosa, de 78 anos, vítima de queda de árvore;
- Santo Amaro da Imperatriz: um homem, atingido por fiação elétrica;
- Tijucas: 03 vítimas após desabamento de galpão;
- Ilhota: um homem de 59 anos;
- Governador Celso Ramos: um homem de 59 anos;
- Rio dos Cedros: um homem de 73 anos;
- Itaiópolis: mulher, 37 anos, vítima de queda de árvore.

Duas vítimas seguem desaparecidas, uma na cidade de Canelinha e outra na cidade de Brusque. Na cidade de Brusque, mergulhadores do CBMSC estão em busca de um homem que caiu de uma ponte pênsil.

Equipes do Governo seguem trabalhando nos reparos

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) está trabalhando desde a tarde de ontem, 30, para auxiliar a população e minimizar os estragos dos fortes ventos e chuvas decorrentes do chamado ciclone “Bomba”.

Foto Divulgação

Os principais registros recebidos pelo CBMSC foram de queda de árvores e destelhamentos. Todos os batalhões registraram ocorrências, empregando mais de 1.450 bombeiros militares, 674 bombeiros comunitários, 402 viaturas, além de duas equipes de força-tarefa e um cão de busca.

 

Defesa Civil

Técnicos da Defesa Civil de Santa Catarina continuam fazendo o levantamento dos prejuízos causados pelo ciclone. O chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, percorreu municípios da região Serrana e está coordenando o trabalho de reparo dos danos em todo o Estado.

Segundo ele, a atuação integrada dos órgãos governamentais garante mais eficiência no atendimento às ocorrências.“Todos os itens de assistência humanitária estão sendo ofertados pelo Governo do Estado”, destacou.

Celesc

Às 18h desta quarta-feira, aproximadamente um milhão de unidades consumidoras já estavam com a energia restabelecida.

Os trabalhos de reparo na rede de distribuição de energia elétrica começaram na tarde de terça-feira, 30, envolvendo algo em torno de 1,3 mil profissionais, divididos em 300 equipes pelo Estado.

O ciclone provocou estragos em todas as regiões e, segundo a empresa, foi a situação mais grave já registrada em toda a história da empresa.

 

Com informações da assessoria de imprensa

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul