O Governo do Estado de Santa Catarina prevê um agravamento da crise sanitária causada pela pandemia da Covid-19 nos próximos dias. O governador Carlos Moisés da Silva (PSL), disse na quinta-feira (20), em visita a Criciúma, no Sul catarinense, que o crescimento de ativos da doença no estado preocupam.

Conforme o boletim do coronavírus divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na noite de quinta, o estado tem o maior número de pacientes em tratamento contra a Covid-19 em 33 dias. São 21.115 pessoas que têm a capacidade de transmitir o vírus nessa situação.

"Nós estamos nos aproximando de dias que devemos ter um agravamento da crise da Covid-19. Nossos gráficos indicam, nossos mapas indicam. Eu já recebo dos governadores dos estados vizinhos notícia de que tem reflexo tanto no número de casos ativos, casos de óbitos, já tem reflexo, negativo obviamente, de uma onda que se aproxima. Em Santa Catarina não será diferente", disse o governador.

Ainda segundo as informações da Secretaria de Saúde, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública está em 93,93%. Se forem levados em conta apenas os leitos para adultos e reservados para Covid, a taxa é de 94,36%. Neste momento, 27 pessoas estão à espera por um leito em UTI.

O governador ressaltou a importância de respeitar as medidas sanitárias e disse que é preciso fortalecer a fiscalização das regras.

"Como é uma doença da sociedade, do coletivo, nós temos que agir na coletividade e atuando na prevenção, acreditando na ciência, esperando a vacina e acelerando o processo de vacinação", disse.

Desde março de 2020, 940.028 foram infectadas com Covid-19 em Santa Catarina. Desse total, 14.679 morreram.

O mapa de risco do governo do estado aponta que três regiões de Santa Catarina estão em risco grave para a Covid-19 - a Grande Florianópolis, Médio Vale do Itajaí e
Nordeste do estado.

Todas as outras 13 regiões consideradas no mapa estão na situação gravíssima, que representa o maior nível de atenção para a doença.

Na segunda-feira, o governo estadual publicou um decreto estendendo o prazo para cumprimento das medidas restritivas contra a Covid-19 até o dia 31 de maio. No texto, o executivo modificou o horário de funcionamento de serviços e estabelecimentos no setor de alimentação.

Com informações de G1/SC.