O Governo Municipal de Içara decretou na última sexta-feira (18) situação de emergência em função da estiagem. Além dos prejuízos que aumentam a cada dia na lavoura, também falta água para consumo humano em diversas comunidades do interior. Segundo levantamento da Epagri, os prejuízos que já somam mais R$ 21,2 milhões. Conforme o decreto 55/2022, a estiagem se estende desde dezembro do ano passado.

Para amenizar a situação, a prefeitura de Içara distribui água há várias semanas por meio de caminhões pipa para a população. Há em torno de 140 famílias sendo assistidas com o fornecimento. “Estamos passando por uma crise no abastecimento de água especialmente no interior e a situação tem se agravado. Segundo e Defesa Civil estadual, a situação tende a se agravar ainda mais pelos próximos três meses”, comentou a prefeita Dalvania Cardoso.

Quanto às perdas, segundo a Epagri, o cultivo de milho é o mais afetado com prejuízo superior a R$ 12 milhões de reais, seguido pela soja com mais de R$ 5 milhões e arroz com mais de R$ 3 milhões. A pecuária também sente os efeitos da estiagem, pois com a secagem do pasto os animais se alimentam menos. O corte já perdeu R$ 35 mil e a produção de leite R$ 180 mil.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp