Técnicos e gestores do Governo Municipal de Criciúma deram início aos encaminhamentos para validação no segundo ciclo do Modelo de Governança e Gestão, do Ministério da Economia.

O modelo tem o intuito de elevar o nível de maturidade das práticas de governança e de gestão dos órgãos e entidades que operacionalizam parcerias por meio da Plataforma +Brasil. Ele substitui, ainda, o MEG-Tr (Modelo de Excelência em Gestão das Transferências da União), no qual Criciúma obteve a pontuação Bronze 4, que é a nota máxima, na alimentação da plataforma em 2021.

Após apresentação do novo modelo aos gestores, nessa quinta-feira (4), os trabalhos com a equipe do comitê de aplicação foram iniciados.

"Já elaboramos um calendário de trabalho para o mês de agosto com 88 horas de trabalho. Estamos comprometidos em continuar buscando e sugerindo boas práticas de governança na gestão", explicou a coordenadora do comitê de implantação, Caroline Brunel Matias.

"Na plataforma o Município apresenta os modelos de gestão utilizados em cada setor da administração municipal, bem como as técnicas utilizadas e os resultados obtidos. É mais do que buscar uma pontuação junto ao Governo Federal, mas, também, consolidar os processos em uma gestão coerente e eficaz", ressaltou o secretário-geral Vagner Espíndola.

Sobre o Modelo de Governança e Gestão

Segundo o Ministério da Economia, o Modelo de Governança e Gestão foi desenvolvido com o propósito de ser o modelo referencial para avaliação e o aprimoramento da governança e gestão as instituições abrangidas pela norma, diante da necessidade de uma metodologia de aprimoramento da governança e gestão que também permitisse uma avaliação eficiente dos resultados institucionais, de forma a contribuir para o aumento da maturidade de gestão dessas instituições.

"Nesse novo ciclo, os fundamentos passaram a ser chamados de critérios, e são sete: governança, estratégias e planos, público-alvo, sustentabilidade, capital intelectual, processos e valor público", destacou Caroline.

"Um instrumento que, sem dúvida, proporciona autoconhecimento institucional, além da criação de processos integrados, consolidados a partir da união das equipes, sempre voltado à uma melhor resposta ao cidadão", completou o secretário-geral.