O governador Eduardo Pinho Moreira afirmou nesta terça-feira (29) que a situação da greve dos caminhoneiros em Santa Catarina chegou ao limite. Diante dos prejuízos e das dificuldades enfrentadas pela população, o governador enfatizou que mesmo o Estado conseguindo manter os serviços essenciais, o momento é de recuperar a normalidade e a ordem pública.

"A partir de hoje (terça-feira), a normalidade deverá começar a voltar em Santa Catarina, fruto das nossas decisões. O limite é hoje", reforçou. O pronunciamento do governador foi na sala de imprensa do Cigerd (Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres).

"Santa Catarina se organizou, desde o primeiro momento, para manter os serviços básicos e essenciais a todos os catarinenses", observou Moreira. Ele reconheceu que as reivindicações dos caminhoneiros são legítimas, diante de uma política equivocada de preços dos combustíveis, pela Petrobras, mas reforçou que espera compreensão e bom senso do movimento grevista para que o Estado retorne à situação de normalidade e possa começar o trabalho de recuperação dos prejuízos causados pela paralisação.

Em Joinville também teve reunião intensa

Como o governo do Estado vai intervir para acabar com a mobilização dos caminhoneiros ainda é um mistério que vem sendo tratado em reuniões, a portas fechadas, por todo os Estado. Em Joinville não foi diferente. No final da tarde desta terça-feira (29), uma série de reuniões envolvendo integrantes da segurança pública, Defesa Civil e até sindicato do comércio varejista de combustíveis de Santa Catarina. A promessa é de que o abastecimento de combustível na região comesse a voltar ao normal.

Quer receber as notícias no WhatsApp? 

Região de Jaraguá do Sul. Clique aqui

Região de Joinville. Clique aqui

Região de Florianópolis. Clique aqui