O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, assinala um período em que o planeta se volta não somente aos problemas na área, mas às soluções. Muitas iniciativas vêm surgindo com o intuito de preservar e recuperar os recursos naturais. Cada vez mais, o mundo se volta para as práticas capazes de atingir o maior número de pessoas possível, criando a consciência coletiva acerca do tema. Abraçando os pilares da sustentabilidade, empreendimentos de todas as áreas possuem, hoje, outra visão a respeito da relação de seus negócios com o meio. Se antes essa responsabilidade era encarada como obrigação, muitas vezes, difícil de cumprir, hoje a sustentabilidade representa uma ferramenta de gestão importante. Mais que representar um bom papel perante a sociedade, o mercado vê as gestões sustentáveis como fundamentais economicamente. E o melhor: cada solução ecologicamente correta aplicada vai criando uma cadeia dentro e fora da empresa, com múltiplos benefícios. Essa “corrente” faz com que os resultados sejam significativos, gerando uma maior consciência ambiental. Hoje, é comum que os consumidores optem por produtos e serviços que valorizem esses aspectos, já que a responsabilidade social dessas corporações é crucial para a preservação dos recursos naturais. A sustentabilidade empresarial vem moldando o novo perfil dos empreendimentos, onde os ganhos não estão apenas no lucro, mas no bem-estar global. Cumprindo seu papel social, ganham as corporações, seus funcionários, o meio ambiente e a sociedade como um todo. Cada vez mais, é preciso aliar tecnologia e pesquisa a serviço do planeta. Afinal, estamos plantando e colhendo os benefícios.