O transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual segue proibido em Santa Catarina. Na sua tradicional coletiva de fim de dia, o governador Carlos Moisés sinalizou ontem, 13, que estão estudando as medidas de segurança para poder liberar, com diversas restrições, a circulação de ônibus no estado.

Na manhã desta quinta-feira, 14, motoristas, cobradores e demais funcionários da Associação Criciumense de Transportes Urbanos (ACTU) se reuniram na frente da Rodoviária Municipal para pedir a volta do transporte e impedir a demissão em massa do setor.

Em entrevista à Rádio Hulha Negra, o presidente do Sindicato dos Motoristas, Clésio Fernandes, implorou pela volta dos trabalhos e destacou que enquanto acontecia a manifestação diversas topiques e ônibus circulavam pelas ruas.

Colaboração: Rodoviária de Criciúma.

"Estamos preocupados com o futuro de nossos empregos. O governo sinalizou que pode liberar a circulação de ônibus, mas não disse quando e nem onde, ele está perdido", ressaltou Fernandes. "A crise chegou e está batendo na nossa geladeira", enfatizou.