Técnicos da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente foram acionados na manhã desta quarta-feira (4) para auxiliar na soltura de um Gato-maracajá (Leopardus wiedii). O animal havia sido resgatado pelos bombeiros de Schroeder, depois de ter entrado num galinheiro de uma propriedade no Bairro Schroeder I e matado cinco galinhas.

“Após capturar o gato-maracajá e sabendo que é um animal ameaçado de extinção, os bombeiros pediram apoio da Fujama para a soltura do felino, numa área de mata no limite entre Jaraguá do Sul e Schroeder”, explica o biólogo e chefe de Educação Ambiental da Fujama, Christian Lempek Raboch.

De acordo com ele, a Fujama faz este tipo de resgate somente no município de Jaraguá do Sul.

“No entanto, como se tratava de um animal ameaçado e os bombeiros precisavam de um apoio para saber onde soltar este animal, a nossa equipe abriu uma exceção”, explica o biólogo.

Segundo Christian Raboch, alguns fatores contribuíram ao longo dos anos para que o gato-maracajá entrasse na lista do Ibama de ameaçados de extinção.

“Além dos atropelamentos e a caça, a perda de habitat pelo desmatamento fizeram com que diminuísse bastante o número de indivíduos desta espécie aqui na nossa região”, comenta.

O gato-maracajá possui hábitos noturnos e se alimenta de aves, pequenos roedores e lagartos.

*Com informações de assessoria de imprensa.