Frio esquenta as vendas

Luvas, toucas e cachecóis estão entre os itens mais procurados durante o frio atípico de outono - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online Luvas, toucas e cachecóis estão entre os itens mais procurados durante o frio atípico de outono - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online

Cotidiano

Por: OCP News Jaraguá do Sul

quarta-feira, 04:00 - 15/06/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Faltam seis dias para o início do inverno, mas a massa de ar polar que fez as temperaturas despencarem nas últimas duas semanas gerou uma corrida às lojas de roupas, cobertores e aquecedores de Jaraguá do Sul. O frio atípico desovou os estoques de roupas, cobertores e aquecedores, permitindo certo alívio em período de recessão econômica, com as vendas do varejo em baixa. A gerente de loja de roupas localizada no Calçadão da Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, Ariane Bertinelli, 43 anos, confirma que nos últimos dias, itens como luvas, cachecóis, jaquetas, casacos, blusas e peças mais grossas de lã desapareceram das prateleiras. “As vendas foram bem maiores do que se imaginava, em torno de 60%. Nos últimos dois anos, se vendia mais meia estação, peças mais leves”, comemora. “Estamos começando a recuperar as vendas, isso já ajuda”, diz, sorrindo. Em outra loja do Calçadão, especializada em acessórios, o estoque de luvas ontem estava praticamente zerado, mas a vitrine ainda exibia toucas, cachecóis e lenços. A proprietária, Jane Simone Moretti dos Santos, 52 anos, reconhece que vendeu “o dobro que no ano passado nesse período, porque no ano passado, tivemos somente três dias de inverno”. Porém, assegura que os itens de lã são semanalmente repostos. frio2

Loja do segmento de roupas do Calçadão registrou incremento de 60% nos últimos 15 dias

Líder de setores de vendas de loja de departamentos, Mônica Martins, 35 anos, mostra os expositores de edredons semivazios, que gradativamente são repostos, com a chegada de caminhão com carga dos fornecedores. As mantas e os edredons casal estavam à venda a partir de R$49,99 até o final do mês. No final de semana, foram vendidos a R$ 39,99, impulsionados pelo Dia dos Namorados. “Vendemos 100% e ficamos praticamente zerados de estoques. Foi a primeira vez que isso ocorreu em junho”, reconhece. Outro setor bastante procurado foi o de aquecedores. Ontem à tarde foi dia para preencher as prateleiras novamente. “Não entramos no inverno e o frio já veio”, diz Mônica Martins. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Jaraguá do Sul, Marcelo Nasato, estima que na comparação com as vendas realizadas na primeira quinzena do ano passado, em todos os segmentos, o incremento gira em torno de 20%. “Ainda não temos o resultado da pesquisa do Dia dos Namorados, mas acredito que os consumidores compraram mais roupas e peças para si mesmos, por causa do frio, do que para presentear”, opina. A entidade já buscou dados sobre o clima nessa estação. A preocupação é orientar os 1,4 mil associados sobre a viabilidade em investir nos estoques para a estação mais fria do ano. “Agora sabemos que o frio vai se manter”, disse o presidente.
×