A partir de dados do Floripa Se Liga Na Rede, força-tarefa da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) e da Casan fiscalizou imóveis irregulares previamente inspecionados pelo programa na região da Beira-Mar Norte, no Centro da capital, e que não regularizaram suas ligações sanitárias no prazo.

Um edifício misto na Rua Almirante Lamego, com mercado e apartamentos, continuava a apresentar esgoto das pias da copa e do tanque ligado à rede pluvial. A Floram multou o proprietário do estabelecimento comercial por crime ambiental – como caracteriza-se, na legislação, o lançamento de efluentes na rede de drenagem.

Outros dois imóveis fiscalizados pela Blitz na região central – um centro comercial na Av. Pref. Osmar Cunha e um comércio na Beira-Mar Norte – haviam realizado as obras de adequação e agendarão inspeção de retorno com o Se Liga Na Rede para comprovar que estão regulares.

No segundo caso, a caixa de inspeção (CI) encontrava-se cheia de gordura, impedindo testes para aferição das correções. A Casan fará a limpeza deste ponto da rede coletora na Beira-Mar Norte antes da nova vistoria.

Os edifícios comerciais e residenciais fiscalizados já constavam como irregulares após inspeção do Floripa Se Liga Na Rede. O programa repassa periodicamente os dados dos imóveis que não se regularizaram dentro do prazo aos órgãos competentes, ficando sujeitos a ações de fiscalização como a realizada nesta semana.

A força-tarefa do Grupo Sanear Floripa – formada por fiscais e técnicos da Vigilância em Saúde, Floram, Casan, Secretaria de Infraestrutura (PMF) e ECHOA Engenharia, empresa responsável pelo Floripa Se Liga Na Rede – deu início aos trabalhos semanais de fiscalização no Córrego Grande.

Em operação realizada na segunda-feira (18), imóvel multifamiliar na Rua Sebastião Laurentino da Silva foi flagrado com esgoto do tanque conectado diretamente em córrego d'água das proximidades. Além da apresentação de Habite-se requerida pela Vigilância Sanitária (VISA), o responsável foi multado pela Floram por crime ambiental. Nos fundos do mesmo terreno, duas casas lançavam esgoto a céu aberto, sendo os proprietários intimados pela Vigilância.

Na manhã de terça-feira (19), condomínio localizado na Serv. Anna Luísa Conceição, no bairro Rio Vermelho, sofreu lacre de ligação clandestina. Ainda que os testes não pudessem comprovar a origem precisa do efluente, havia esgoto na rede de drenagem pluvial em frente ao imóvel, daí a necessidade de interromper o fluxo da tubulação.

Ainda no Norte da Ilha, a chuva e a maré alta impediram a fiscalização de um comércio na Estrada Dom João Becker, no Santinho. A conclusão dos testes foi marcada para esta quinta-feira (21), mas, devido às fortes chuvas na cidade, a operação teve de ser cancelada.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp