O morador de Florianópolis ou o turista que chega para passar férias na Ilha de Santa Catarina já percebeu: cruzar as principais vias da Capital tem sido um exercício de paciência, a qualquer hora do dia.

As filas são constantes, principalmente no sentido das praias. Não fossem as ações DE emergência da Guarda Municipal e os ajustes nos semáforos por parte da prefeitura, os problemas seriam ainda maior.

De acordo com números da Diretoria de Operações (Diope), os controladores de fluxo posicionados na Beira Mar Norte, na altura do Koxixo's, registraram - só entre os dias 1 a 5 janeiro - 199 mil veículos passando pela via no sentido praias e 176 mil no sentido centro. Isto sem considerar motocicletas, o que aumenta ainda mais o número.

Foto GMF/Divulgação

 

“Para se ter uma idéia do aumento, em 2018 instalamos o controlador de fluxo na Ponte Pedro Ivo, na entrada da Ilha, e registramos uma média de 80 mil veículos por dia”, conta Fabricio Justino, Diretor de Operações de Trânsito de Florianópolis. “Em 2019, até setembro, quando ainda tínhamos a Zona Azul, registramos média de 96 mil/dia. De setembro até dezembro, já sem a Zona Azul, esta média subiu para 110 mil/dia”.

Sincronia de semáforos

Fabrício aponta medidas com a sincronização dos semáforos em ambos os sentidos da Beira Mar – principal artéria que liga o centro às praias – como medidas para minimizar o impacto no trânsito, mas destaca que muitas vezes os próprios motoristas não ajudam.

“Se você dirigir numa média de 65km/h a 70km/h e pegar o primeiro sinal da Beira Mar verde no sentido praias vai pegar a onda verde e passar todos os demais no verde. O problema é que muitos motoristas insistem em andar a 40km/h, principalmente na pista da esquerda. Ai trunca tudo”, explica o especialista.

A Diope está fazendo o mesmo ajuste na Beira Mar no sentido centro e espera que em breve não seja mais necessário que a Guarda Municipal faça a onda azul – quando bloqueia os acessos à Beira Mar para dar maior fluxo ao trânsito.

Foto Ewaldo Willerding/OCPNews

Contra os fura-filas

O subcomandante da GMF, Ricardo Souza, destaca as ações da Guarda Municipal para também ajudar a evitar problemas maiores nas principais vias cidade.

A GMF tem intensificado bloqueios em pontos onde as filas são constantes, como no acesso ao elevado do CIC. Muitas vezes o acesso da via marginal é bloqueado para garantir um fluxo maior na via principal.

“Se não fizermos muitos motoristas tentam furar as filas e complicam ainda mais”, destaca Ricardo.

Ou seja, se já está complicado o trânsito em Florianópolis com os agentes de trânsito atuando sistematicamente, imagina sem.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger