Florianópolis perdeu mais um de seus principais personagens na madrugada desta quarta-feira (10). O músico Daldumar Roberto Vieira, o Mazinho do Trombone, não resistiu a uma pneumonia e, mesmo levado ainda na terça-feira (9) para o Hospital Celso Ramos, faleceu por volta das 4 horas, aos 78 anos.

O velório ocorre na manhã desta quarta na capela do Cemitério do Itacorubi. O sepultamento está previsto para o Cemitério da Freguesia do Ribeirão da Ilha - bairro onde o músico nasceu.

Mazinho era casado e pai de seis filhos (e com muitos netos e bisnetos), muitos deles músicos, seguindo a carreira do patriarca. O manezinho do Sul da Ilha foi criado no Morro do Mocotó, onde viveu ao lado da esposa Zânia Vieira por mais de 50 anos. A morte do grande amor, em 31 de maio deste ano, foi um duro golpe para ele.

Porém, mesmo com a saúde fraca, Mazinho ainda continuava produzindo sempre ao lado do instrumento que passou a fazer parte do seu nome.

O músico, autodidata, fez sucesso além das fronteiras da Ilha. Ao lado de nomes como o poeta Zininho, Neidemaria Rosa e Luiz Henrique Rosa, Djalma do Pistão, Waldir Brasil, entre outros, marcou época em Florianópolis e ouviu sua música tocar em países da América Latina e fixou seu nome eternamente entre as grandes personalidades da Ilha de Santa Catarina.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger