Valorizar a Ilha é a melhor forma de aproveitar as belezas naturais que Florianópolis tem a oferecer para população e visitantes. Com isso, na reunião mensal do Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis – COMDES, um dos convidados especiais do encontro foi o professor titular da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC de arquitetura e urbanismo, Doutor César Floriano, que apresentou aos representantes de entidades um projeto humanizado para a região central de Florianópolis.

A proposta visa voltar ao projeto original de Burle Marx elaborado entre as décadas de 1950 e 1970, que visava ampliar a vegetação e aproveitar a orla da região Central com um grande bolsão de mar entre o aterro do CentroSul e a Praça XV de Novembro para não desfigurar a área colonizada que naquela época existia.

De acordo com o arquiteto, César Floriano, o aterramento que aconteceu na década de 1960 e 1970 foi “um grande crime” que afastou o centro histórico do mar e com isso, “matou” o que formava o caráter da cidade.

E o projeto do Parque Náutico que contempla a passarela jardim pretende resgatar o potencial paisagístico e cultural que há anos se perdeu na região central.

“A proposta é potencializar a parte do aterro (localizado ao lado do CentroSul) que hoje está desvalorizada e descaracterizada com a cidade e montar uma grande área de convivência interligada até as pontes Colombo Salles e Pedro Ivo, incentivando a juventude e as famílias a usufruírem dos benefícios que o parque irá oferecer”, argumenta Floriano.

O projeto contempla uma intervenção arquitetônica dividida em três pavilhões que conectam com um grande espaço que une a convivência e o esporte, além de um terminal marítimo e muita arborização em volta para proporcionar momentos de lazer, assim como aproveitar e requalificar a área do aterro que hoje está desvalorizada e pouco utilizada.

Ainda durante o encontro, o prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (MDB) apresentou o relatório das ações que o município promoveu no último mês e adiantou que o governo aprovou R$ 700 milhões para as obras emergenciais de Florianópolis.

De acordo com Loureiro, as licitações para as obras da SC-401 e acesso ao aeroporto já possuem licença garantida e que as obras de reparo das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles estão com o processo garantido faltando apenas a supervisão - discussão com relação ao modelo de licitação.

A prefeita de São José foi representada no encontro pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico, Francisco Fernandes, que ressaltou a preocupação do munícipio com a mobilidade urbana metropolitana.

“A cidade de São José fica no meio dos três gargalos municipais – Florianópolis, Biguaçu e Palhoça. Estamos juntos com o COMDES para que o projeto da Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano seja encaminhado e aprovado, sem necessidade de entrar na Ilha”, disse Fernandes.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?