A ação teve como foco lotes que já haviam recebido inspeção do Floripa Se Liga Na Rede no ano de 2016 | Foto Igor Puff Floriano/PMF/Divulgação
A ação teve como foco lotes que já haviam recebido inspeção do Floripa Se Liga Na Rede no ano de 2016 | Foto Igor Puff Floriano/PMF/Divulgação

Em três dias de Blitz Se Liga Na Rede no Balneário Estreito, na região continental de Florianópolis, dez imóveis foram flagrados com alguma irregularidade na ligação de esgoto. A ação, promovida pela Prefeitura de Florianópolis e Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), atendeu a uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF) e teve como foco lotes que já haviam recebido inspeção do Floripa Se Liga Na Rede no ano de 2016. Somente três imóveis promoveram a regularização, após passagem do programa.

Na manhã desta quarta-feira (16), fiscais da Vigilância em Saúde, Floram, além de equipes técnicas do Floripa Se Liga Na Rede e Casan encontraram quatro imóveis com inadequações.

Numa casa, fiscais identificaram  saídas do tanque ligada à galeria de drenagem | Foto Igor Puff Floriano/PMF/Divulgação

Destaque para uma residência, localizada na Rua Vereador Batista Pereira, onde não havia caixa de gordura para receber efluentes da cozinha e foram identificados vários pontos de contribuição da casa ligados à rede pluvial, o que configura crime ambiental. Tanto Vigilância, quanto Floram, intimaram o proprietário a cessar o lançamento imediatamente.

Outra ligação de esgoto na pluvial foi flagrada na Rua São José. No endereço, os fiscais identificaram que as saídas do tanque, máquina de lavar e pia da cozinha estavam conectadas à galeria de drenagem.

Ligação na rede pluvial foi percebida em 4 das 10 casas que apresentaram inadequações. No restante dos casos, as irregularidades constatadas eram relacionadas à caixa de gordura (ausência do dispositivo, ligação incorreta, infiltração). Um dos casos verificados nesta quarta, ocorreu na Rua Vereador Batista Pereira. A caixa de gordura da edificação recebia contribuição do tanque de lavar roupa e da pia da cozinha, o que não é permitido.

Um dos casos irregulares verificados nesta quarta, ocorreu na Rua Vereador Batista Pereira | Foto Igor Puff Floriano/PMF/Divulgação

A ação

A Blitz Se Liga Na Rede fiscaliza uma região por semana, entre segunda e quarta-feira, das 8h às 13h. A força-tarefa já passou pela Av. Beira-Mar Norte, Ingleses, Cachoeira do Bom Jesus, Campeche, Joaquina, Ponta das Canas, Canajurê, Cacupé, Bom Abrigo, Campeche, Jurerê e Balneário Estreito.

Os proprietários com imóveis irregulares receberam prazo para se adequarem, com processo aberto nos órgãos sanitário e ambiental da Prefeitura de Florianópolis.

Orientações para uma caixa de gordura adequada

  • Somente o lançamento de pias de cozinha, pia de churrasqueira e máquina de lavar louça devem passar por caixa de gordura.
  • A caixa de gordura deve possuir sifão, para reter a gordura no dispositivo, e ter dimensões compatíveis com a produção da cozinha em questão (o mínimo seria 18L).
  • A caixa de gordura das residências deve ser limpa periodicamente.
  • No caso de estabelecimentos como restaurantes, a frequência de limpeza deve ser bem maior do que nas residências, em alguns casos até toda semana.
  • A gordura retirada da caixa de gordura deve ser colocada em um saco de lixo e descartada junto aos demais resíduos que são coletados pela Comcap e levados para aterros sanitários.
  • No caso de limpeza dos sistemas individuais das residências por caminhões limpa-fossa, o prestador de serviço pode limpar também a caixa de gordura da residência.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?