Com o fim do horário de verão, os relógios devem ser atrasados em uma hora | Foto Arquivo OCP/News
Com o fim do horário de verão, os relógios devem ser atrasados em uma hora | Foto Arquivo OCP/News

Quando o relógio chegar à 0h de domingo (17), os ponteiros deverão ser atrasados em uma hora. O fim do horário de verão, que vigorou por pouco mais de três meses, ocorre em dez estados e no Distrito Federal e, embora pareça apenas uma hora a mais ou a menos, essa alteração pode afetar o funcionamento do organismo e impactar no bem-estar e na saúde das pessoas.

Não é incomum ouvir reclamações e elogios a essas alterações de horário e, apesar de muita gente pensar que está “ganhando” uma hora, é fácil ser enganado pelo cérebro e, no fim, perder horas de sono.

O déficit de sono acaba virando uma reação em cadeia e as consequências podem afetar a capacidade de atenção, concentração, reflexo e destreza motora.

Para minimizar os impactos da mudança, é possível realizar algumas ações capazes de fazer com que o corpo se adapte aos poucos à nova mudança de horário. A principal dica é antecipar o momento de ir dormir dia após dia.

Segundo a neurologista Andrea Barcelar, presidente da Associação Brasileira do Sono, o corpo leva cerca de dois dias para se adaptar a uma mudança de 15 minutos no horário, portanto, para conseguir se ajustar a uma alteração de uma hora é necessário uma semana.

Além do ajuste no sono, há algumas outras dicas úteis para se acostumar à mudança de horário.

Confira as dicas

  • Desacelerar a agenda noturna: liberar a agenda de eventos durante a noite e escurecer a casa ou o quarto pode estimular o sono precoce.
  • Evitar telas: a luz azul das telas de TVs, computadores e celulares devem ser evitados porque atrasam a produção de melatonina – hormônio do sono.
  • Evitar atividades físicas à noite:  a atividade física é capaz de ativar o sistema nervoso central, produzindo adrenalina e inibindo o sono, portanto, evitar fazer exercícios no período noturno também é uma das ações eficazes para não perder a hora de ir dormir.
  • Jantar leve pelo menos duas horas antes de dormir: essa é uma dica válida sempre. As refeições noturnas devem ser leves e feitas pelo menos duas horas antes do horário de dormir, evitando assim o estômago muito cheio, famoso por prejudicar a qualidade do sono.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?