A demora na conclusão da obra de ampliação da ponte sobre o rio Cubatão, no quilômetro 26, da pista Norte da BR-101, em Joinville tem deixado muitos motoristas revoltados. Cerca de 35 mil veículos passam pelo local todos os dias e a principal reclamação são as constantes filas que se formam nos dois sentidos da rodovia, uma vez que o trecho está em pista simples. A obra teve início em fevereiro, logo após o Carnaval.

A dificuldade é maior para quem mora na região e precisa passar várias vezes ao dia pela ponte em obras. Este é o caso do comerciante Mauro Wolf, 45 anos. Ele vive com a família pouco depois do Rio Bonito, já em Garuva, quase no limite com Joinville, e precisa enfrentar os congestionamentos formados pela obra várias vezes ao dia.

“Está demorando demais. Isso é um descaso, uma vergonha, principalmente com os moradores de Pirabeiraba e Garuva. Deveriam se espelhar no Japão que após um terremoto mais da metade de viadutos e pontes que ficam comprometidas são reerguidos em até dez dias”, comenta Wolf.

O motorista Fábio Lara Rodrigues, 35 anos, também passa constantemente pelo trecho em obras. "Eu até que não sofro muito, porque sempre ando por ali de madrugada, após carregar o caminhão em Itapoá. O complicado é para quem vem de fora, e trafega por ali nos horários de pico. O congestionamento é grande”, comenta Rodrigues.

Mesmo assim, ele comemora e destaca a importância da obra. “Agora está terminando. Vai ficar bem melhor. Temos acostamento e a ciclovia na ponte, que era muito antiga. Esperamos que os pedestres e ciclistas obedeçam a nova sinalização e utilize o novo acesso”, completa Fábio Lara Rodrigues, morador da Estrada Palmeiras, em Joinville.

Inauguração na próxima semana

A primeira parte de reparos termina nos próximos dias. A expectativa da Arteris Litoral Sul, concessionária que administra a rodovia, é terminar esta fase de reparos até o dia 31 de julho. Quando a obra teve início, em fevereiro, o projeto previa conclusão em 30 de junho.

Quem passou pelo local nesta sexta-feira percebeu que uma das faixas da ponte já estava liberada ao tráfego. Com isso, a Arteris trabalhava na remoção do desvio implantado na pista Norte.

Ponte da BR-101 sobre o rio Cubatão recebia trabalhos de pintura, nesta quinta-feira (26) | Foto Divulgação Arteris Litoral Sul

“Tivemos praticamente um mês de atraso no andamento dos trabalhos, principalmente por conta da greve dos caminhoneiros, que parou o país. Devido à greve nacional ficamos sem receber uma série de materiais, inclusive o serviço das concreteiras, fundamental na obra”, explica o diretor superintendente da Arteris Litoral Sul, André Bianchi.

Ele acrescenta que, para o usuário, os transtornos da obra terminam na próxima semana. “Neste momento os trabalhos se concentram na pintura da sinalização horizontal. A estrutura estará liberada aos usuários já na próxima semana. A ponte ficou mais larga, mais segura, com acostamento e espaço destinado a ciclistas e pedestres”, enfatiza Bianchi.

Entretanto, a obra só termina de verdade daqui a cerca de três meses. “O próximo passo é o trabalho de reforço da estrutura, como as colunas, embaixo da ponte. Isso não vai afetar motoristas e pedestres, mas é um reparo importante que dará mais segurança a todos”, finaliza o superintendente da Arteris Litoral Sul.

Saiba mais | A obra

De acordo com a Arteris Litoral Sul esta foi uma obra bastante importante e que vai dar mais segurança aos usuários da rodovia. A ponte sobre o rio Cubatão era antiga, tinha mais de 40 anos, e nunca passou por uma reforma completa, como agora. A concessionária investiu R$ 10,8 milhões para a revitalização e ampliação.

A obra contou com as seguintes etapas: remoção parcial da laje, reforço do tabuleiro em concreto armado e ampliação da estrutura. Agora a ponte passou de 10,7 metros de largura para 13,7 metros, com acostamento e passeio para pedestres e ciclistas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?