Não é segredo que a coxinha está entre os aperitivos favoritos do brasileiro – afinal, como resistir àquela massa crocante e macia, com recheio cremoso e sabor incomparável. Para atiçar ainda mais a vontade de quem é apaixonado pelo salgado, Jaraguá do Sul recebe neste sábado (11), o primeiro Festival de Coxinha Vegana, que promete surpreender os consumidores mais exigentes com sete variações da tradicional receita. O festival é comandado pela jovem cozinheira Tuany Michel, 27 anos, que desenvolve pratos saborosos e criativos sem ingredientes de origem animal. Proprietária da Aluco Produtos Veganos, a jaraguaense ficou conhecida com a coxinha de jaca e, desde então, tem se aventurado na cozinha em busca de novos sabores. A inspiração para criar o festival veio de um evento gastronômico semelhante realizado em Curitiba, capital do Paraná. “Achei a proposta interessante e pensei que seria uma opção legal, sempre quis fazer algo diferente”, conta Tuany. Para tirar a ideia do papel, a empreendedora soltou a imaginação e criou sete sabores diferentes de recheio, que estarão disponíveis no festival: abóbora com funghi; palmito com azeitona; brócolis com champignon; couve-flor com alho poro; funghi com espinafre; primavera (legumes); e chocolate com paçoca. “A inspiração para criar os sabores vem de muita experimentação e claro, das sugestões dos amigos. Gosto de pesquisar referências na internet e testar a combinação de sabores para ver no que dá”, explica a cozinheira, que para a próxima edição do evento planeja criar a versão vegana da coxinha de churros, a chamada “coxurros”.
Valor das coxinhas varia entre R$ 5 e R$ 6, de acordo com o recheio e o tipo da massa | Foto Eduardo Montecino/OCP
Para manter a famosa crocância da iguaria, a massa é feita de batata ou, no caso das opções sem glúten, de batata doce. “No festival teremos as duas op- ções”, garante Tuany, mas quem deseja a opção sem glúten precisa correr, já que o número de unidades será reduzido. O valor das coxinhas varia entre R$ 5 e R$ 6, de acordo com o recheio e o tipo da massa, e no total serão comercializadas 500 unidades, todas feitas de forma artesanal pela cozinheira. Além das coxinhas, os visitantes poderão degustar uma grande variedade de produtos veganos, oferecidos pelos parceiros do evento. “A princípio a ideia era fazer algo pequeno, só com as coxinhas, mas achei que seria uma oportunidade bacana de divulgar o trabalho de outros empreendedores da região”, diz Tuany. Molhos, queijos vegetais, leites, kombuchas, cervejas, alfajores e cookies estão entre os itens disponíveis para o público. O evento será embalado pelo som dos Irmãos Paes e do músico Gabriel Barg. O festival também contará com a presença da ONG Bicho da Vez, que estará no local com uma feirinha de adoção. Para apoiar o trabalho do grupo, formado por voluntários, o festival irá reverter 30% de todas as vendas em prol da entidade. “Acompanhamos o trabalho do grupo há muito tempo e queremos ajudar angariando recursos para pagar as consultas dos bichinhos. É uma forma de disseminarmos ainda mais o pensamento vegano e ainda apoiar uma boa causa”, afirma Tuany. SERVIÇO  1° Festival de Coxinha Vegan Quando: 11 de novembro, das 10h às 15h Onde: Alcateia Colab, rua José Fontana, 42, Centro – Jaraguá do Sul Valores: entre R$ 5 e R$ 6 Sabores: Abóbora com funghi, palmito com azeitona, brócolis com champignon, couve-flor com alho poró, funghi com espinafre, primavera (legumes variados) e chocolate com paçoca LEIA MAIS: Cozinheira jaraguaense abusa da criatividade para criar sabores na culinária vegana