Neste final de semana, as ruas da pequena São João do Itaperiú foram tomadas por uma multidão de visitantes para prestigiar a tradicional festa em honra ao padroeiro São João Batista. Mais de 30 mil pessoas passaram pela cidade nos três dias de evento. Na noite de sábado, dia 25, o acendimento da maior fogueira do estado, com 35 metros de altura, iluminou o céu e encantou a multidão presente.

Com 107 anos desde a sua primeira edição, a festa já se tornou um dos principais eventos do norte catarinense. Para a moradora e devota, Eulália Delmonego, de 83 anos, o acendimento da fogueira celebra, além da fé católica no Santo, o orgulho e o sentimento de ser itaperiuense.

O prefeito de São João do Itaperiú, Clézio Fortunato, afirma que o retorno das festividades juninas após o período de pandemia gerou grande expectativa para a vinda de visitantes, o que foi confirmado durante a festa quando o município recebeu um número superior à expectativa.

Ele explica que uma lei recém aprovada municipalizou a Festa de São João, dando ao município autonomia para a organização do evento. Essa novidade deve ser colocada em prática no próximo ano com a expansão da festa em termos de estrutura, programação e investimento.

"A Festa de São João tomou uma proporção muito grande e não cabe mais nesses moldes. Passaremos a investir nela disponibilizando uma grande estrutura que inclui praça de alimentação e também show nacional", revelou o prefeito.

Desta forma a Paróquia deve continuar responsável pela tradição religiosa e o município assume o segmento festivo e turístico.

Destaque na imprensa nacional

Durante a semana que antecedeu o evento, São João do Itaperiú foi destaque em rede nacional de televisão. A tradicional festa foi mostrada para todo país através do Jornal Hora 1, da Rede Globo, e em seguida teve repercussão durante o Programa Mais Você, com Ana Maria Braga. A apresentadora divulgou imagens e se mostrou interessada em conhecer como é feito o acendimento da maior fogueira de Santa Catarina.

Além da repercussão nacional, o município apareceu em diversas outras reportagens de três emissoras locais de televisão. Ao todo, foram 48 minutos de divulgação a nível estadual.

Para o secretário de esporte, turismo e lazer, Johnny Montoski, esta divulgação pesou no sucesso de público registrado durante o evento. Ele também esclarece que a divulgação não teve custos para o município.

Informações sobre a fogueira:

Para construir a fogueira, o município precisa procurar as árvores ideais que poderão atingir a altura desejada - já que a estrutura principal da fogueira são troncos inteiros. Neste ano, são 35 metros à mostra e outros dois metros abaixo da terra para dar sustentação. Ao todo, são sete árvores da espécie eucalipto e 103 metros estéreo de madeira para completar o interior da fogueira. Foram necessários cinco dias completos de trabalho, 10 pessoas e um guindaste para montar a estrutura.

Além da estrela da festa, o município produziu aproximadamente 18 mil bandeirinhas que deram um colorido especial às ruas de São João do Itaperiú e diversas réplicas da fogueira espalhadas pelas esquinas da cidade.

De acordo com a Igreja Católica, Santa Isabel estava grávida e ao avisar Maria (Nossa Senhora) sobre a espera do seu filho, Maria pediu para ser informada sobre o nascimento do menino. Isabel então disse que acenderia uma grande fogueira para que Maria recebesse o sinal. Assim aconteceu na noite do dia 24 de junho, dando origem a tradição da fogueira junina.