Faleceu na noite deste sábado (26), aos 93 anos, em Jaraguá do Sul, o Dr. Fernando Arthur Springmann, um dos fundadores e primeiro presidente da Sociedade Cultura Artística – SCAR.  Springmann presidiu a entidade entre 1956 e 1967.

Springmann nasceu em Florianópolis no dia 12 de Novembro de 1925. Chegou a Jaraguá em 1952 trazendo na bagagem o diploma de medicina e o inseparável violino. Na época, a cidade tinha cerca de 30 mil habitantes. Ainda rural, o município não tinha calçadas e apenas dois médicos, lotados no único hospital da região do Vale do Itapocu, o atual Hospital e Maternidade Jaraguá.

Dr Fernando foi o primeiro médico a atuar na Rede Feminina de Combate ao Câncer em Jaraguá do Sul

Springmann trabalhou também no Hospital São José, e foi um dos incentivadores da fundação da Rede Feminina de Combate ao Câncer, atuando também como o primeiro médico da entidade. "Obrigada, Dr Fernando, por guiar nossa entidade nos primeiros passos, pelo apoio incondicional e por nos dar forças para seguirmos adiante.", postou a entidade em sua página no facebook.

Sem aparelhos de Raio X e com pouca disponibilidade de exames, a medicina na época era feita na base do tato,  dos olhos e dos relatos do próprio paciente. Partos normais eram assistidos pelas parteiras e procedimentos invasivos só ocorriam quando havia risco para a gestante e para a criança. Durante o regime militar, Springmann retornou para Florianópolis, como médico concursado, voltando para Jaraguá do Sul já aposentado.

Foto Chan

Violinista, o médico logo foi convidado a participar da pequena orquestra que ensaiava na sala de estar do casal Francisco e Adélia Fischer, pela filha do casal, Yara, de 82 anos, que deixa viúva. Namoro, casamento, filhos e netos vieram entre a medicina, as aulas de piano, os concertos e o desenvolvimento da entidade, hoje uma das referências culturais de Santa Catarina, como relata a entidade em seu memorial do fundador.

Springmann foi imortalizado em uma das sessões musicais da SCAR, o momento Springmann

Springmann continou ativo na cena cultural de Jaraguá do Sul até sua morte. Com a esposa, requentava os concertos no Grande Teatro e participava de reuniões da Assembleia Geral de sócios da Scar. Seu nome marcava uma das sessões musicais da entidade, o Momento Springmann. Em Novembro de 2018, recebeu junto da esposa a Medalha do Mérito Cultural Cruz e Sousa, a maior honraria da área cultural em Santa Catarina.

Do casamento de Fernando e Yara nasceram três filhos, mas nenhum deles optou pela medicina: Paulo é engenheiro químico radicado no Canadá, Pedro, também engenheiro químico, e Regina, casada com o médico pediatra jaraguaense Moacir Zanghelini.

Imortalizado por seu legado

O Prefeito Antídio Lunelli postou em seu perfil no facebook as seguintes palavras, imortalizando o médico e músico:

"O domingo (27) começou com uma triste notícia: a morte do médico Fernando Springmann, aos 93 anos. Nascido em Florianópolis, o Dr. Springmann, como era mais conhecido, foi um dos primeiros médicos a se instalar na nossa cidade, sendo fundamental nos dois hospitais de Jaraguá do Sul. Ao lado da esposa, Yara Fischer, deu uma importante contribuição para a cultura local, sendo o primeiro presidente da Sociedade Cultura Artística (SCAR), na década de 1950. Apaixonado pela música, o casal sempre foi presença frequente no FEMUSC, tanto que o sobrenome batiza uma das sessões musicais, o Momento Springmann. Quis o destino que perdessemos uma figura tão importante na nossa história durante o festival que tanto amou. Fique em paz, Dr. Springmann"

Vereadora homenageou médico e artista em 2013 - foto: arquivo pessoal/Facebook

Para a vereadora Natália Lúcia Petry (MDB), o médico é exemplo para toda Jaraguá do Sul. A vereadora foi responsável pela homenagem especial feita ao médico em 17 de outubro de 2013, como parte das celebrações do dia do médico. "Lamento profundamente o falecimento do querido Dr Fernando Springmann. Meus sentimentos a Sra Yara e a toda família. Tive a oportunidade de homenagear o Dr Fernando. Grande homem e exemplo para todos nós", comentou.

A Scar não mediu palavras em lembrar de seu fundador.

"Nesse domingo, 27 de janeiro de 2019, temos uma notícia triste para compartilhar.
Faleceu esta manhã, aos 93 anos, em Jaraguá do Sul, o Dr. Fernando Springmann, um dos fundadores e primeiro presidente da Sociedade Cultura Artística – SCAR.
Dr Fernando, como era carinhosamente chamado por todos, nasceu em Florianópolis no dia 12 de Novembro de 1925. Chegou a Jaraguá em 1952 trazendo na bagagem o diploma de medicina e o inseparável violino.
Logo foi convidado a participar da pequena orquestra que ensaiava na sala de estar do casal Francisco e Adélia Fischer e se apaixonou pela filha do casal, Yara. A história de amor do casal se confunde com a SCAR. Namoro, casamento, filhos e netos vieram entre a medicina, as aulas de piano, os concertos e o desenvolvimento da entidade, hoje uma das referências culturais de Santa Catarina.
O casal ainda frequentava os concertos no Grande Teatro e participava de reuniões da Assembleia Geral de sócios da SCAR. Em Novembro de 2018, receberam a Medalha do Mérito Cultural Cruz e Sousa, a maior honraria da área cultural em Santa Catarina.
O Conselho de Administração, diretoria, funcionários e parceiros da SCAR, profundamente emocionados, se unem à família neste momento. Teremos sempre na memória o carinho, inteligência e amor pela música de um grande ser humano.
Dr. Fernando continua vivo em cada acorde, cada nota, cada passo de dança, cada peça de teatro e manifestação artística. Seu legado cultural, sentido em Jaraguá, Santa Catarina e em todo o Brasil, se espalha pelo mundo."

O diretor artístico do Festival de Música de Santa Catarina (FEMUSC), Alex Klein, ressalta a importância de Springmann para o evento. O momento Springmann, às 19h, fará uma homenagem especial ao médico e músico.

"O FEMUSC celebra a vida do Dr. Fernando Springmann com agradecimento e a força recebida de sua trajetória de superação e liderança cultural em Jaraguá do Sul. Sua presença no FESTIVAL é eternizada pela série de concertos "Momento Springmann" assim como a memória de tê-lo em pessoa em nossos concertos".

O vice-prefeito Udo Wagner frisa o papel pioneiro de Springmann na saúde em Jaraguá do Sul e seu caráter como um ícone cultural do município.

"Ele foi um dos médicos pioneiros em Jaraguá do Sul, um médico familiar, que dedicou toda a vida a medicina com competência, por longos anos, na tradicional medicina familiar. E na Cultura ele foi um dos inspiradores para a fundação da SCAR. Certamente é um ícone da cultura em Jaraguá do Sul, junto com a esposa, pois ambos participaram da primeira orquestra da SCAR, que muito inspirou a construção do novo prédio 16 anos atrás. O casal sempre esteve presente nos eventos da SCAR e participante também do conselho da SCAR. Ele foi um dos homens que me inspirou a preservar a cultura do nosso município. Foi uma grande lamentável perda para a cultura a nível do município, do Estado e do país, além de uma grande perda como ser humano"

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp? Clique aqui!